PUBLICIDADE
Topo

Na Grade do MMA

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Falastrão e provocador, Jake Paul finalmente ganha status de bom promotor de lutas

Youtuber Jake Paul celebra vitória contra Ben Askren, em 2017 - Al Bello/Getty Images for Triller
Youtuber Jake Paul celebra vitória contra Ben Askren, em 2017 Imagem: Al Bello/Getty Images for Triller
Diego Ribas

Jornalista que cobre MMA há mais de uma década, sócio da Ag Fight e fã de esportes de combate. Morando em Las Vegas desde 2014, segue de perto os bastidores do UFC.

Colunista do UOL

23/06/2022 04h00

Os mais recentes feitos de Jake Paul merecem destaque, e não falo sobre suas expressivas vitórias dentro dos ringues diante de ex-lutadores do UFC. Nos últimos dias, o youtuber de apenas 25 anos ganhou aprovação de Dana White e Mike Tyson, nomes importantes no cenário do mundo das lutas que confirmam que, entre erros e acertos, seu talento como promotor rompe barreiras.

A começar por Tyson, que em entrevista ao 'Jimmy Kimmel Live', um dos talk shows mais importantes dos EUA, sinalizou positivamente para uma possível luta de exibição contra o youtuber, que segue invicto na nobre arte após cinco apresentações. O veterano, ex-campeão mundial peso-pesado do boxe, voltou a competir em novembro de 2020 contra o também cinquentão Roy Jones Jr, e ao aceitar o desafio de Paul rapidamente contrasta com a expectativa criada sobre a imagem do jovem rival.

Enquanto Paul acelerou o poder de promoção de seus próprios combates baseado em polêmicas declarações, tornou-se automático que fãs e outros lutadores aliassem seu nome mais às suas atitudes do que ao seu desempenho. Tyson, porém, não se deixou levar pelo ímpeto provocador do youtuber e elogiou seu poder de gerar dinheiro aos principais envolvidos em seus eventos.

Esse poder, inclusive, é visto com bons olhos também entre grandes nomes do plantel de atletas do UFC. Dispostos a abocanhar parte dos milhões gerados pela celebridade da internet, atletas do calibre de Jorge Masvidal e Nate Diaz já haviam manifestado a vontade de trocar golpes com Jake em um ringue de boxe. Dana White, presidente do maior evento de artes marciais mistas do mundo, no entanto, sempre vetou e por vezes criticou a postura do youtuber.

Nesta semana, porém, em entrevista ao site 'The MacLife'', Dana pareceu se utilizar de sua rivalidade com Jake para rebater Nate Diaz. Um dos atletas de maior prestígio entre os fãs do esporte, o americano, que venceu apenas uma de seus quatro últimas lutas no UFC, segue atormentando a vida do cartola ao pedir por grandes lutas, inclusive por um 'title shot', apesar do retrospecto nada positivo no octógono. Dana, então, foi categórico: "Ele provavelmente deveria lutar com Jake Paul. Essa é uma luta que faz sentido".

Apesar da fala ser mais uma provocação ao seu funcionário do que de fato uma aprovação para que o duelo seja realizado, a atitude de Dana White seria impensável alguns meses atrás. Mas depois de protagonizar ataques diretos a Jake em coletivas de imprensa, o cartola surpreendeu e compareceu como um dos convidados ao podcast de Logan Paul, irmão de Jake e também youtuber/ lutador no início deste ano.

Na era das 'money fights' - lutas que garantem mais retorno financeiro até mesmo em comparação às disputas de cinturão -, Jake se provou a opção mais rentável fora do mundo do UFC e da elite do pugilismo mundial, tanto que caminha a passos largos para criar seu próprio legado como promotor de combates. Agressivo nas bastidores da mesma forma que utiliza o microfone quando está sob os holofotes, o youtuber reservou o icônico ginásio Madison Square Garden em abril deste ano para um evento liderado por Katie Taylor vs Amanda Serrano, o primeiro duelo feminino de boxe a ocupar tal posto.

Se Jake Paul foi tão longe quando era apenas taxado de polêmico, falastrão e irreverente, onde será que ele pode chegar agora que seu talento nos bastidores parece inegável?