PUBLICIDADE
Topo

Na Grade do MMA

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Postura de Paulo Borrachinha em comunicado mais atrapalha do que ajuda

Paulo Borrachinha é conhecido por apoiar o presidente Jair Bolsonaro - Joe Scarnici / AFP
Paulo Borrachinha é conhecido por apoiar o presidente Jair Bolsonaro Imagem: Joe Scarnici / AFP
Diego Ribas

Jornalista que cobre MMA há mais de uma década, sócio da Ag Fight e fã de esportes de combate. Morando em Las Vegas desde 2014, segue de perto os bastidores do UFC.

Colunista do UOL

01/06/2022 14h21

Na noite da última segunda-feira (30), Paulo Borrachinha se envolveu em uma nova polêmica. o lutador do UFC foi acusado de ter agredido uma enfermeira com uma cotovelada por causa de um cartão de vacinação e acabou conduzido à delegacia para prestar esclarecimentos. Estes são os fatos apresentados até o momento e cabe apenas à Justiça indicar sua inocência ou não. Para esta coluna, no entanto, cabe uma análise sobre a postura do atleta. Em específico em suas redes sociais.

Digo isso baseado na gravidade da acusação. Afinal, em casos como estes é de se esperar um rápido e calculado comunicado enviado à imprensa para dar a versão do acusado. Borrachinha, no entanto, se manifestou publicamente apenas nesta quarta em breve comunicado sem grandes explicações e com o foco errado: preferiu condenar a postura da imprensa brasileira que noticiou o caso.

"Sobre as notícias, tendentes ao sensacionalismo, estas são temerárias e inconsistentes, certo que o atleta Paulo Costa e toda sua equipe repudiam e rechaçam todo e qualquer tipo de violência", afirma o texto publicado em sua conta no Instagram.

A acusação feita ao lutador é grave e ele é uma personalidade pública. Logo, o valor noticioso é óbvio e a divulgação do caso é de função de qualquer jornalista que cobre o esporte. O erro em si na sua análise é recorrente e cai na vala comum dos que condenam qualquer manchete sem sequer checar os fatos. Se ele é culpado ou não, apenas a Justiça dirá depois do devido julgamento.

A nota publicada por Paulo apenas nega o ocorrido e afirma que, no futuro, medidas serão tomadas. Nenhuma versão do lutador foi apresentada por sua equipe, e é esse foco que deveria ser abordado em seu comunicado. Não em uma eterna briga contra moinhos de vento. Afinal, passadas 48 horas do ocorrido ainda não temos a sua versão…