PUBLICIDADE
Topo

Milton Neves

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Verdão, o Brasileiro é bem mais difícil que a 'baba' da Libertadores!

Raphael Veiga, do Palmeiras, em jogo contra o Athletico-PR pelo Brasileirão - WILIAN OLIVEIRA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
Raphael Veiga, do Palmeiras, em jogo contra o Athletico-PR pelo Brasileirão Imagem: WILIAN OLIVEIRA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
só para assinantes
Milton Neves

Milton Neves é jornalista profissional diplomado, publicitário, empresário, apresentador esportivo de rádio e TV, pioneiro em site esportivo no Brasil, 1º âncora esportivo de mídia eletrônica do país, palestrante gratuito de Faculdades e Universidades, escrivão de polícia aposentado em classe especial, pecuarista, cafeicultor e é empresário também no ramo imobiliário.

02/07/2022 22h56

Palmeiras 0 x 2 Athletico-PR

Ainda que siga líder do Brasileiro, o Palmeiras deixou claro que não é imbatível.

Seria meio "lugar comum" dizer que Felipão deu um "nó tático" em Abel Ferreira nesta noite no Allianz Parque.

Mas é a mais pura verdade.

O veterano treinador deu uma aula com o posicionamento de seu time, evidenciando que a aposta do clube paranaense não foi em vão.

O Furacão anulou as principais peças de criação do time esmeraldino e foi cirúrgico para definir quando teve as oportunidades.

Uma, no primeiro tempo, com Vitor Roque, e a outra com Vitor Bueno, de pênalti, na etapa final.

Depois de "voar" na fase de grupos da Libertadores, o Verdão já carimbou o passaporte para as quartas de final após ter vencido o Cerro Porteño no Paraguai por 3 a 0.

Não há dúvida de que a Libertadores é hoje uma "baba", e o ótimo Palmeiras não tem culpa disso.

Mas, tendo um time competitivo pela caminho, como foi o Athletico, que também está forte na Libertadores, as coisas ficam mais difíceis.

Ainda acredito que o time de Abel Ferreira seja o favorito a levantar todos os canecos possíveis nesta temporada, mas talvez o cansaço e os adversários entendendo o jeito palmeirense de jogar, alguns tropeços possam acontecer.

E assim, forças como o Galo e o próprio Athletico começarão a se empolgar.

E você, o que acha?

OPINE!