PUBLICIDADE
Topo

Milton Neves

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

MN: Você vibra mais com título do seu time ou com rebaixamento do rival?

Jean Pyerre, do Grêmio, disputa com Marlon Freitas, do Atlético-GO, em jogo do Brasileirão - Heber Gomes/AGIF
Jean Pyerre, do Grêmio, disputa com Marlon Freitas, do Atlético-GO, em jogo do Brasileirão Imagem: Heber Gomes/AGIF
Conteúdo exclusivo para assinantes
Milton Neves

Milton Neves é jornalista profissional diplomado, publicitário, empresário, apresentador esportivo de rádio e TV, pioneiro em site esportivo no Brasil, 1º âncora esportivo de mídia eletrônica do país, palestrante gratuito de Faculdades e Universidades, escrivão de polícia aposentado em classe especial, pecuarista, cafeicultor e é empresário também no ramo imobiliário.

26/10/2021 11h10

Algumas características fazem do futebol o esporte mais popular do planeta.

A principal delas, é claro, é a possibilidade de "zebras" como em nenhuma outra modalidade já inventada.

A outra, na minha opinião, é a rivalidade sempre existente entre times de uma mesma região.

Esse papo de "ah, vamos torcer por tal rival nesta decisão porque ele representa o nosso estado" não existe em lugar algum do mundo.

Você já viu algum torcedor do Fenerbahçe mandando boas vibrações para o também turco Galatasaray em um jogo da Liga dos Campeões?

Claro que não!

E um fanático pelo Celtic torcendo pelos "irmão escoceses" do Rangers em um jogo importante?

Também é impossível!

Por isso, não é exagero dizer que sinto que alguns torcedores acabam torcendo mais pelo fracasso do rival do que pelo sucesso do seu time.

Você também já percebeu isso?

Bem, e com dois gigantes atualmente no Z-4 do Brasileiro, aproveito para fazer a pergunta.

Você vibra mais com um título da sua equipe do coração ou com o fracasso - ou rebaixamento - de um rival?

Olha que eu acho que muito claro vai responder que prefere ver o Grêmio caindo, hein?

Opine!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL