PUBLICIDADE
Topo

Milton Neves

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

MN: O 'cheirinho' voltou e o Fla vai entregar a Libertadores para o Verdão

Renato Gaúcho observa a equipe do Flamengo logo após sofrer gol do Fluminense - Thiago Ribeiro/AGIF
Renato Gaúcho observa a equipe do Flamengo logo após sofrer gol do Fluminense Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF
Conteúdo exclusivo para assinantes
Milton Neves

Milton Neves é jornalista profissional diplomado, publicitário, empresário, apresentador esportivo de rádio e TV, pioneiro em site esportivo no Brasil, 1º âncora esportivo de mídia eletrônica do país, palestrante gratuito de Faculdades e Universidades, escrivão de polícia aposentado em classe especial, pecuarista, cafeicultor e é empresário também no ramo imobiliário.

25/10/2021 09h03

PSG, Liverpool, Bayern de Munique, Barcelona, Real Madrid, Manchester City...

Quando Renato Gaúcho assumiu o Flamengo, engatando uma poderosa sequência de goleadas, diante de grandes e de pequenos, a sensação era de que o Mengão poderia competir de igual para igual diante de qualquer uma das equipes citadas acima.

Mas o que acontece, minha gente, é que, diferentemente de Rogério Ceni, de trabalho técnico, tático e sólido, Portaluppi é muito mais um motivador do que um treinador genial.

E esse seu estilo, claro, dá resultado no início de trabalho, principalmente em um grupo tão estrelado quanto o do Flamengo.

Os craques querem se sentir à vontade para jogar como for mais conveniente.

Mas isso tudo, obviamente, tem um prazo de validade.

E está mais do que na cara que o Fla de Renato já azedou ou embolorou.

Já não vinha jogando bem há tempos, mas seguia conseguindo bons resultados.

Mas agora, além de apresentar um futebol muito pobre, o Mengão passou também a ser facilmente derrotado.

Teria perdido para o Athletico-PR se não fosse pela enorme ajuda do VAR.

E perdeu bovinamente para o nada mais que esforçado Fluminense no último sábado, com direito a muitos protestos da torcida contra Renato Gaúcho.

Na época eu disse que tinha sido a maior barbeiragem mandar Rogério Ceni embora, hein?

Agora, pelo visto, o time da Gávea voltou aos tempos de "cheirinho".

Certamente não alcançará o Galo no Brasileiro.

Na Copa do Brasil, terá que levantar as mãos para os céus se for à final (o Furacão é favorito).

E, na Libertadores, por incrível que pareça, está com toda pinta de que entregará a taça para o fraquíssimo Palmeiras de Abel.

Podem anotar e me cobrar!

O "cheirinho" voltou!

Opine!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL