PUBLICIDADE
Topo

Milton Neves

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Milton: Medroso Palmeiras na final é enorme derrota para o futebol

O jogador Dudu, da SE Palmeiras, disputa bola com o jogador Vargas, do C Atlético Mineiro, durante partida válida pelas semifinais, volta, da Copa Libertadores, no estádio Mineirão. (Foto: Cesar Greco) - Cesar Greco
O jogador Dudu, da SE Palmeiras, disputa bola com o jogador Vargas, do C Atlético Mineiro, durante partida válida pelas semifinais, volta, da Copa Libertadores, no estádio Mineirão. (Foto: Cesar Greco) Imagem: Cesar Greco
Milton Neves

Milton Neves é jornalista profissional diplomado, publicitário, empresário, apresentador esportivo de rádio e TV, pioneiro em site esportivo no Brasil, 1º âncora esportivo de mídia eletrônica do país, palestrante gratuito de Faculdades e Universidades, escrivão de polícia aposentado em classe especial, pecuarista, cafeicultor e é empresário também no ramo imobiliário.

28/09/2021 23h24

Atlético-MG 1 x 1 Palmeiras

MILAGRE! Eu errei o meu palpite! (risos).

Mas, sabem como é, aconteceu com o Brasil em 1950.

Com a Hungria em 1954.

Com as seleções holandesas de 1974 e de 1978.

Com o Brasil de 1982.

E agora com o Atlético-MG nesta Libertadores de 2021.

São exemplos, meus amigos, de grandes equipes, que jogaram o "futebol total", mas que mesmo assim acabaram castigadas pelos "Deuses da Bola".

Sim, não é exagero algum colocar o Galo deste ano nesta lista de grandes injustiçados da história do esporte bretão.

O melhor time do continente merecia - e muito - passar pelo medroso e retranqueiro Palmeiras de Abel Ferreira.

Mas, em uma bobeira imensa do bom zagueiro Nathan Silva, o Verdão encontrou um golzinho vadio com Dudu que o garantiu em mais uma final de Libertadores da América.

Olha, os palestrinos devem apostar seriamente na Mega-Sena nesses tempos, viu?

Afinal, é impressionante como a sorte - e bota sorte nisso - tem sorrido para quem veste verde desde a temporada passada.

Mas também, é claro, não tem como não apontar os deméritos do Galo no confronto contra os paulistas.

Deveria ter matado a disputa já em São Paulo, onde Abel Ferreira já tinha "estacionado um ônibus" defronte ao gol defendido por Weverton.

E hoje, meio descontrolado, até em função pelo jejum de títulos importantes, também não foi bem diante do ferrolho armado pelo técnico português.

O empate foi justo, por mais que tenha sido uma enorme derrota para o futebol, que merecia o maravilhoso Galo na decisão continental.

Mas, são coisas que acontecem?

Agora, que a sorte continue sorrindo para o Palmeiras.

Pois, contra a seleção flamenguista, o Verdão dependerá de um novo milagre.

Opine!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL