PUBLICIDADE
Topo

Milly Lacombe

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Milly: O certo, o certo mesmo, seria o Galo ser campeão no Mineirão

Atacante Reinaldo, do Atlético-MG, em 1977 - Folhapress
Atacante Reinaldo, do Atlético-MG, em 1977 Imagem: Folhapress
Milly Lacombe

Milly Lacombe, 53, é jornalista, roteirista e escritora. Cronista com coluna nas revistas Trip e Tpm, é autora de cinco livros, entre eles o romance O Ano em Que Morri em Nova York. Acredita em Proust, Machado, Eça, Clarice, Baldwin, Lorde e em longos cafés-da-manhã. Como Nelson Rodrigues acha que o sábado é uma ilusão e, como Camus, que o futebol ensina quase tudo sobre a vida.

Colunista do UOL

24/11/2021 19h24

Claro que o Atlético vai ser campeão no minuto devido, e nem um segundo depois disso. Mas, havendo justiça poética, o Galo seria campeão sob a benção da sua massa e nunca, jamais, vendo um jogo alternativo pela TV e declarado vencedor sem sequer entrar em campo.

Um título sonhado há décadas, uma história de injustiças e de tropeços inacreditáveis, um grito sufocado no peito por tanto tempo não merece acontecer com a torcida pulverizada, cada um num canto, vendo o jogo de times que não vestem a camisa que o atleticano ama e entregue à ingrata e nada comovente arte de secar rivais.

Eu acredito que esse jogo que a gente ama tenha seus guardiões cósmicos e acredito numa força misteriosa que se faz presente quando milhares estão reunidos num mesmo espaço por um mesmo sonho e explodindo por uma mesma alegria. Essa combinação já fez acontecer milagres em campo, e a festa de uma torcida em transe - ainda que não seja a nossa torcida - contém sempre alguma dimensão do sagrado.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL