PUBLICIDADE
Topo

Mercado da Bola

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Gabriel Jesus: City quer 60 milhões de euros, e Arsenal já fez reunião

Gabriel Jesus tem contrato com o Manchester City apenas até junho de 2023 - REUTERS/Craig Brough
Gabriel Jesus tem contrato com o Manchester City apenas até junho de 2023 Imagem: REUTERS/Craig Brough
Bruno Andrade

Mora em Lisboa desde 2015. Começou a carreira no LANCE! e depois virou correspondente internacional da Goal.com. Atualmente, trabalha também no Maisfutebol e na CNN/TVI, ambos de Portugal - esteve antes no jornal O JOGO e Canal 11.

Com Marcelo Hazan

09/05/2022 13h13

O Manchester City está disposto a vender Gabriel Jesus neste mercado de verão europeu e, desde já, definiu o valor para abrir conversas: 60 milhões de euros (R$ 324,5 milhões). A depender dos contornos de eventuais negociações, o clube inglês aceita a queda do preço para no mínimo 50 milhões de euros (R$ 270 milhões).

Fechada a contratação do craque norueguês Erling Haaland, do Borussia Dortmund, os citizens querem agora reduzir espaço no concorrido e badalado ataque, sendo o brasileiro um dos mais valorizados nos bastidores.

Com contrato válido apenas até junho de 2023, o que acaba por dificultar uma venda com altas cifras, Jesus é forte alvo do Arsenal. Há conversas em andamento, mas, a princípio, não houve qualquer acordo concretizado. Uma reunião entre as partes envolvidas foi feita em abril.

De olho numa vaga na Copa do Mundo do Qatar, o ex-atacante do Palmeiras continua com moral com Tite, mas sabe que precisa jogar com maior regularidade na próxima temporada. Por isso, uma transferência em junho é vista com bons olhos, desde que o acerto seja bom para todos os lados, numa saída amigável.

Aos 25 anos, Gabriel Jesus está no Manchester City desde 2016. Conquistou nove títulos oficiais, com destaque para três edições da Premier League (2017/18 e 2018/19 e 2020/21).