PUBLICIDADE
Topo

Marília Ruiz

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Marília Ruiz: Como lidar com a agonia de um rival?

Marília Ruiz

Tenho 20 anos de jornalismo esportivo: 5 Copas do Mundo, 4 Olimpíadas, muitos Brasileiros, alguns Mundiais e várias Copinhas. Neste blog seguirei fazendo isso: escrevendo sobre futebol. Sem frescura. Sem mimimi. Para versões oficiais dos clubes e atletas, recomendo procurar as assessorias de imprensa.

07/11/2021 11h48

A cena de Patrick carregando caixões de papelão que simbolizavam o provável rebaixamento do Grêmio marcou o triste sábado de um país que chorava a morte de uma de suas mais populares cantoras.

Infeliz e mórbida brincadeira que traz ao debate como lidar com a tristeza alheia.

É letra comum destacar as especificidades do Grenal. Mais comum ainda atestar que é a maior rivalidade de país.

Minimizar os efeitos desse jogo e querer dar a ele a mesma importância das outras "38 finais" do Brasileirão é trabalho dos idiotas da objetividade. Isso posto: usar o caixão de papelão em dia de luto nacional é demais. Não é mimimi.

A letra "B" grande e azul estava de bom tamanho para a provocação. Sim, sou a favor da provocação saudável. Com humana, sensível e leve moderação.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL