PUBLICIDADE
Topo

Marília Ruiz

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Marília Ruiz: A qual jogo do Brasileirão Tite assistiu? Perdeu algo?

Marília Ruiz

Tenho 20 anos de jornalismo esportivo: 5 Copas do Mundo, 4 Olimpíadas, muitos Brasileiros, alguns Mundiais e várias Copinhas. Neste blog seguirei fazendo isso: escrevendo sobre futebol. Sem frescura. Sem mimimi. Para versões oficiais dos clubes e atletas, recomendo procurar as assessorias de imprensa.

23/08/2021 12h00

Vocês da imprensa não economizam na caneta para criticar o futebol pouco inventivo/criativo/oba-oba ou sei-lá-o-quê da Seleção. Concordo em termos. Gosto de jogo pragmático. Gosto de jogo eficaz. Gosto mais de jogos pragmáticos. No plural. Ainda não temos. E esse tem sido o problema desde 2018.

Isso posto, vamos ao gozzzztozzzzo campeonato BrazZzzzileiro.

Qual jogo deveria ter assistido Tite na rodada do final de semana para se inspirar na próxima tripla data-Fifa?

Levando-se em consideração que o líder não jogou, Tite poderia ter começado pelo jogo do Palmeiras, que no mata-mata da Libertadores arrasou o São Paulo. Bem, os mesmos 11 em campo não foram capazes de repetir a atuação: tomando o gol no começo do jogo, o Palmeiras teve dificuldade (de novo) de criar. O jogo eficaz de rouba e ataca, marca e contra-ataca, não foi possível contra o Cuiabá. Tentou-se então colocar um monte de atacantes - todos ontem com pés "descalibrados".

Tite então poderia ter tirado a tarde para assistir ao Flamengo que tem sido arrasador desde que Renato assumiu. Pois ontem... Longe da versão turbo da Libertadores, contra o Ceará o atual bicampeão brasileiro "desdenhou" um bucadinho do torneio e deixou passar a oportunidade de se aproximar da ponta (em pontos perdidos; já que tem jogos a menos).

Não sou fã dos pontos corridos. Não é segredo. E também não é tema de debate (trata-se de gosto pessoal, ponto e fim). Mas se Tite quiser dar um gás na preparação brasileira para a Copa de 2022 (que é a única competição que nos importa), arrisco dizer que tem de tratar os próximos jogos da infinita Eliminatória Sul-americana por pontos corridos tal qual nos restassem mata-matas: esse é o ponto fraco de um time cujo poder de reação quase nunca é testado (quando foi, digamos, deixou a desejar).

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL