PUBLICIDADE
Topo

Marília Ruiz

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Marília Ruiz: Conselheiros pressionam Duílio para que Corinthians não jogue

Marília Ruiz

Tenho 20 anos de jornalismo esportivo: 5 Copas do Mundo, 4 Olimpíadas, muitos Brasileiros, alguns Mundiais e várias Copinhas. Neste blog seguirei fazendo isso: escrevendo sobre futebol. Sem frescura. Sem mimimi. Para versões oficiais dos clubes e atletas, recomendo procurar as assessorias de imprensa.

23/03/2021 19h41

Assinado por 35 conselheiros do clube, um manifesto pedindo a paralisação imediata do futebol foi enviado ao presidente do clube, Duílio Monteiro Alves.

Destacam-se os trechos em que os conselheiros dizem conhecer a situação "desastrosa" das finanças do clube, em que se ressalta que o "Corinthians deveria dar exemplo e não jogar nenhum campeonato enquanto as UTIs do país colapsaram", em que se define a "anuência da presidência e da atual diretoria "como um prejuízo histórico e uma mancha" na história do clube.

Segue a íntegra da carta entregue hoje abaixo:

"São Paulo, 23 de março de 2021

Ao Sr. Duílio Monteiro Alves

Presidente da Diretoria do Sport Club Corinthians Paulista

Preocupados com o agravamento da pandemia que o país atravessa, nesse momento chegando a 300.000 mortos e, em solidariedade às famílias que perderam seus entes queridos ou estão com os mesmos em hospitais lutando contra esse mal, vimos à presença do Presidente da Diretoria do Sport Club Corinthians Paulista, Sr. Duílio Monteiro Alves, manifestar nossa preocupação e discordância com a continuidade da prática de qualquer modalidade desportiva nesse momento.

A questão do enfrentamento à pandemia, não deveria sequer ser motivo de debates. Não deveria ser coisa de quem é a favor ou contra. A politização do tema foi um ato fatal para a vida de milhares de pessoas. O enfrentamento dessa crise deveria ser, antes de tudo, técnico, não motivo de aposta política.

A interrupção temporária dos campeonatos de futebol é uma necessidade sanitária. Não são apenas atletas e comissão técnica que se aglomeram e se deslocam para as partidas de futebol. A chamada "cadeia produtiva", é composta por centenas ou até milhares de pessoas, muitas vezes precarizadas.

Em que pese a nossa situação financeira desastrosa, e tal qual as UTI do país, pré colapsada, o Corinthians deveria dar o exemplo e não jogar nenhum campeonato nessas condições.

A anuência da Presidência e da atual Diretoria com a continuidade da prática do desporto nessa situação representa um prejuízo histórico e uma mancha na nossa trajetória.

Mais do que a questão sanitária, trata-se se um exemplo, de uma sinalização do Time do Povo para toda a sociedade.

Subscrevem o texto desse manifesto os seguintes Conselheiros do Sport Club Corinthians Paulista:

Ana Lucia Tomé Órfão; Arcangelo Sforcin Filho; Armando José Terreri Rossi Mendonça; Caio Mora Ribeiro; Carla Dualib Sonnewend; Carlos Ojeda; Carlos Rafael Ferreira de Castilho; Ciro Dualib Sonnewend; Edson Médice Dualib; Edson Real Dualib; Fábio Antônio Palmieri; Fábio Francisco de Albuquerque Carrenho; Fabio Luiz da Silva; Fabricio José Parras Vicentim; Felipe Moreno; Germano Augusto; Jair João de Lima; Jair Nunes; Julio Kahan Mandel; Leonardo Romanholi Filho; Levon Kessadjikian Filho; Marcelo Arone Garcia; Marcelo Mariano dos Santos; Mirella Havir; Miriam Athie; Oldano Gonçalves de Carvalho; Paulo Roberto Bastos Pedro; Renata Ribeiro Rainone; Renato Campiteli Rodrigues; Rodrigo Vicente Bittar; Rozallah Santoro Júnior; Sergio Panes Domingues; Silvestre Fabbri; Ubiratan Mendonça Junior; Wagner Augusto Guedes Mohallem."