PUBLICIDADE
Topo

Lei em Campo

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Ferramenta irá monitorar carga de trabalho de atleta e orientar calendário

Lei em Campo

Andrei Kampff é jornalista formado pela PUC-RS e advogado pela UFRGS-RS. Pós graduado e mestrando em Direito Desportivo, é conselheiro do Instituto Ibero Americano de Direito Desportivo e criador do portal Lei em Campo. Trabalha com esporte há 25 anos, tendo participado dos principais eventos esportivos do mundo e viajado por 32 países atrás de histórias espetaculares. É autor do livro "#Prass38".

25/02/2021 09h02

O futebol ganhará uma importante ferramenta de análise para seu desenvolvimento. A FIFPro (sindicato mundial de jogadores de futebol) assinou na última sexta-feira (19) um contrato de três anos com a companhia KPMG para lançar, a partir de março, uma plataforma que vai monitorar a carga de trabalho dos jogadores de futebol profissionais.

"A iniciativa é excelente e muito bem-vinda em todos os aspectos. Seja por converter fatos em dados técnicos, acessíveis em âmbito mundial, com transparência, precisão e credibilidade, seja por prestigiar a proteção à saúde e longevidade dos atletas, que ativo mais precioso do espetáculo, seja, por fim, por disponibilizar às federações, ligas e profissionais do esporte em geral informações relevantíssimas para o necessário aperfeiçoamento do calendário mundial. Portanto, em todas as pontas a ferramenta servirá a proteger e maximizar o rendimento dos atletas, a qualidade do espetáculo, o interesse de público e as receitas desse produto universal que é o futebol", avalia Victor Targino, advogado especialista em direito desportivo.

Um dos principais objetivos da iniciativa será de ajudar os principais agentes do futebol, como clubes, federações, associações, patrocinadores e parceiros comerciais, nas decisões sobre os calendários nacionais e internacionais, buscando tornar as competições mais sustentáveis e menos desgastantes aos atletas.

Para Fernanda Soares, advogada especializada em direito desportivo e colunista do Lei em Campo, a plataforma será importante principal para o futebol brasileiro.

"É uma ferramenta de suma importância, especialmente no Brasil, onde o calendário das competições é inchado e demanda tanto dos atletas. A qualidade do espetáculo desportivo aumenta quando os atletas conseguem atuar em condições físicas mais propícias. O produto se valoriza, as partidas são melhores. A comunidade desportiva como um todo ganha muito com a com isso", ressaltou.

A plataforma fornecerá informações sobre a minutagem de jogo, as horas de voo acumuladas em viagens internacionais e a duração dos períodos de descanso e recuperação física de cada jogador do futebol masculino e feminino. Todos esses dados poderão ser acessados por torcedores, pesquisadores e profissionais da imprensa.

"Estou convencido de que esta plataforma será um serviço valioso para o futebol profissional, ajudando a facilitar uma estrutura que protege e possibilita o desempenho e a saúde dos jogadores. Quando eles estão em campo no auge de suas habilidades, toda a indústria do futebol se beneficia", declarou Simon Colosimo, secretário-geral da FIFPro.

O desenvolvimento da ferramenta, através de atualizações regulares dos dados, permitirá no futuro a comparação entre atletas e competições diferentes, em temporadas distintas.

A jogadora Elise Kellong-Knight, membro do conselho global da FIFPro, disse que a plataforma servirá para encontrar um "equilíbrio para a indústria do futebol feminino e masculino".

"No caso das mulheres, apenas uma minoria tem uma ótima quantidade de jogos, então ainda estamos raspando o potencial. No caso dos homens, alguns atletas se encontram num moinho de partidas, em que dificilmente descansam", avaliou.

A FIFPro deverá divulgar mais informações sobre a ferramenta nas próximas semanas

Nos siga nas redes sociais: @leiemcampo

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL