PUBLICIDADE
Topo

Volta da Premier League em junho "não é realista", diz dirigente holandês

Lei em Campo

Andrei Kampff é jornalista formado pela PUC-RS e advogado pela UFRGS-RS. Pós graduando em Direito Esportivo e conselheiro do Instituto Ibero Americano de Direito Desportivo e criador do portal Lei em Campo. Trabalha com esporte há 25 anos, tendo participado dos principais eventos esportivos do mundo e viajado por 32 países atrás de histórias espetaculares. É autor do livro ?#Prass38?.

25/04/2020 11h48

A Premier League trabalha com um protocolo para que os atletas retornem aos treinos na metade de maio, e que o campeonato seja retomado no início de junho, com portões fechados. Mas o presidente da federação holandesa, Just Spee, colocou em dúvida esse planejamento e disse que essa ideia "não é realista".

O governo holandês determinou que eventos esportivos estão cancelados, pelo menos, até primeiro de setembro. Em função disso, a Federação cancelou a atual temporada, que não terá campeão, nem rebaixados. A decisão vai na contramão das principais ligas europeias, que trabalham para volta ainda no primeiro semestre.

Na Inglaterra, funcionários do governo, incluindo chefes médicos, se reunirão com diretores médicos dos principais esportes ao longo dos próximos dias para discutir os desafios que cada um enfrenta ao retornar à ação. A ideia é de que a volta dos eventos esportivos, além de uma questão econômica importante, mesmo sem torcida mas com a transmissão de todos os jogos, proporcionariam um impulso ao moral nacional. A mudança foi uma "aceleração do ritmo" e teve como objetivo restaurar a competição esportiva "dentro de semanas", segundo a BBC.

O presidente da federação holandesa disse: "O Reino Unido manterá uma esperança, enquanto houver, mas, na realidade, as chances de completar a temporada da Premier League são reduzidas. A temporada inglesa precisará de algumas semanas para ser concluída e duvido que haja tempo suficiente. Ver o que está acontecendo com as coisas sendo adiadas semana a semana provavelmente não é realista. "

A gente já escreveu aqui sobre os planos da Premier League.

A rede BBC divulgou que teve acesso a uma carta do presidente da Liga, Rick Parry, em que ele avisa os clubes para estarem prontos para reiniciar a temporada com "aviso relativamente curto".

"Como avisado na semana passada (retrasada), ainda existe uma data recomendada para o retorno ao treinamento em 16 de maio", ele escreveu na carta aos clubes.

O governo inglês já avisou que irá ampliar em mais duas semanas o regime de confinamento obrigatório.

Em reunião da Liga na sexta (17/04) os clubes afirmaram que estão comprometidos a decidir o campeonato em campo, com portões fechados e seguindo as orientações das autoridades de saúde. A Liga trabalha com vários cenários para retorno, mas não colocou 30 de junho (quando a temporada terminaria) como limite para encerrar o campeonato.

Segundo o portal Distinct Athete, vários clubes estão preocupados com o fato de que o término após o final de junho irá causar problemas contratuais, já que vários jogadores têm vínculos com os clubes até essa data.

A maioria entende que a principal questão agora é concluir a temporada 2019/2020, uma vez que o cancelamento do campeonato traria prejuízo ainda maiores do que eventuais custos processuais envolvendo vínculos de atletas. Além disso, a orientação da FIFA também dá uma certa tranquilidade aos clubes quanto a extensão dos contratos.

Já há discussões sobre um acordo coletivo para lidar com a questão dos contratos de jogadores, tendo a orientação da FIFA como base. A entidade aconselha que os contratos sejam estendidos até o momento em que a temporada realmente termine no país.

Em função da pandemia e dessa dificuldade contratual a FIFA inclusive mudou regras na sua "janela de transferências". Ela não irá mais abrir dia primeiro de julho, como acontece normalmente.

O compromisso é de voltar com os jogos, mas ninguém acredita que será com a presença de torcedores. Mas o presidente da Premier League garantiu que todos assistirão aos jogos.

O presidente afirmou que o "maior desafio" é "não saber" quando os torcedores voltarão aos estádios, mas que é preciso assegurar que eles ainda poderão assistir a todos os jogos, online ou pela televisão convencional.

"Com ou sem espectadores, entregar uma conclusão bem-sucedida para a temporada 2019-20 continua sendo nosso objetivo para garantir a integridade de nossas competições. Vamos nos esforçar para levar o futebol ao vivo para suas casas"

Com transmissão de todos os jogos, portões fechados e com os times voltando a treinar no meio de maio. A Premier League trabalha com esse cenário, mas sempre é bom lembrar que é o controle do vírus que vai dizer se ele será um caminho possível ou não. O presidente da federação holandesa acha que não.

Nos siga nas redes sociais: @leiemcampo