PUBLICIDADE
Topo

Lei em Campo, por Andrei Kampff


Justiça não atende pedido de Ferreira, e atleta segue no Grêmio

Lei em Campo

Andrei Kampff é jornalista formado pela PUC-RS e advogado pela UFRGS-RS. Pós graduando em Direito Esportivo e conselheiro do Instituto Ibero Americano de Direito Desportivo e criador do portal Lei em Campo. Trabalha com esporte há 25 anos, tendo participado dos principais eventos esportivos do mundo e viajado por 32 países atrás de histórias espetaculares. É autor do livro ?#Prass38?.

16/03/2020 10h51

A Justiça do Trabalho decidiu na manhã desta segunda-feira (16/03) não aceitar o pedido de tutela antecipada requerida pelo meia Ferreira. Portanto, o jogador segue vinculado ao Grêmio até que o julgamento do mérito pelo juiz responsável.

O Juiz Renato Barros Fagundes entendeu que não havia nos autos provas cabais de uma falta grave do clube, o que justificaria uma decisão antecipada a favor do atleta até julgamento final. Para conseguir que o pedido da ação seja concedido ainda sem julgamento do mérito, é fundamental se comprovar risco e/ou ameaça.

Ferreira, uma das revelações da base tricolor, tem cinco jogos como profissional no clube, com 2 gols e assistências.

Ele decidiu entrar na justiça no início do mês pedindo a rescisão do seu contrato com o clube. Na justificativa, os advogados alegaram que o clube teria exercido pressão ao jogador para uma possível ampliação de vínculo com o atleta, com a ameaça de que seu nome não entraria na lista de inscritos da Libertadores caso a negociação não fosse concretizada.

Além de pedir a rescisão com o Grêmio de forma liminar, Ferreira também pede no processo uma indenização no valor de R$ 70 mil. O jogador não foi inscrito na competição continental, como também foi afastado do elenco, treinando desde então em separado dos demais atletas.

O caso segue na Justiça para decisão de mérito do pedido de Ferreira. Isso costuma demorar.

Nos siga nas redes sociais: @leiemcampo

Lei em Campo, por Andrei Kampff