Topo
OPINIÃO

Gomes: Calendário pode ajudar Palmeiras no Mundial. Manter Abel é essencial

Abel Ferreira, técnico do Palmeiras, durante a final da Libertadores contra o Flamengo, em Montevidéu Imagem: AFP
exclusivo para assinantes
Julio Gomes

29/11/2021 09h58

Segundo a coluna do muito bem informado Marcel Rizzo, aqui no UOL Esporte, o Mundial de Clubes da Fifa será realizado entre 3 e 12 de fevereiro, nos Emirados Árabes Unidos. Era a data esperada e que pode ser ótima para o Palmeiras. Mas há um fator importantíssimo para o Palmeiras, afinal, poder ganhar o sonhado Mundial: manter Abel Ferreira.

Está claro que o português não está mais muito a fim de ficar passando perrengues aqui no Brasil. É um calendário insano, o mais insano do futebol mundial, o que impede a excelência - que é como profissionais excelentes gostam de trabalhar. Deve ser uma agonia para Abel ter de escolher jogos para descartar, como ele fez duas semanas atrás, contra o São Paulo, e ainda ser criticado por isso.

O calendário impede que treinadores trabalhem bem para todos os jogos. Os caras daqui já estão adaptados e vão levando. Um cara como Abel não vai nunca se acostumar com isso.

Mas não estamos nem no meio da temporada europeia ainda e não é que ele tenha portas abertas em tantos lugares relevantes assim. Talvez uma porta se abra em Portugal, caso o Flamengo convença Jorge Jesus a deixar o Benfica e voltar - uma hipótese improvável, no meu ponto de vista. Até porque a rotatividade aqui é de algo entre seis meses e um ano, então Jesus pode até esperar cair o próximo técnico flamenguista, caso ele realmente pense nessa possibilidade.

Mas teria muito mais sentido para Abel pegar um projeto, qualquer que seja ele, em Portugal ou outro país, a partir do início da temporada 22/23. Se ele fica no Palmeiras até o Mundial, ele poderia estar livre em março para receber e avaliar convites, assumindo o clube que for no meio do ano.

Por que Abel é tão importante para o Palmeiras? Oras, é um técnico com total domínio do elenco, que invadiu a cabeça dos jogadores e que é um grande estudioso de duelos específicos. Se Abel ficar, ele vai, desde já, olhar para todos os jogos do Chelsea, de Thomas Tuchel. Assim como fez com o Atlético de Cuca, com o Flamengo de Renato, com o São Paulo de Crespo.

O Chelsea de Tuchel é um dos grandes times da atual temporada. Ele não tem nada a ver com o Chelsea de 2012, um campeão europeu acidental e que sequer passou da fase de grupos da Champions seguinte (12/13). O atual é mais comparável ao Liverpool de 2019, um time top. O Flamengo conseguiu levar aquele duelo para a prorrogação, todos sabemos que, em um jogo, no futebol global de hoje em dia, qualquer um pode ganhar de qualquer um.

O desafio dos clubes sul-americanos é mesmo passar da fase anterior. Pela mesma razão, são jogos equilibrados em que a vitória não é garantida. O contexto de 2021 (Mundial de 2020) era muito diferente, já que as temporadas estavam sendo emendadas pelo contexto da pandemia. Agora, o Palmeiras vai ter férias, pré-temporada e pode tranquilamente esquecer da existência do Estadual no começo do ano. Aliás, o Palmeiras já até deveria dar férias para seus jogadores, para que tenham um mês completo de descanso em dezembro e possam fazer uma ótima pré-temporada a partir de 2 de janeiro.

Abel terá todo o tempo que precisa para colocar o time em forma, fazer jogos do Estadual como se fossem amistosos, analisar quem quer que seja o adversário da semifinal e, claro, olhar o Chelsea com aquela lupa que já conhecemos.

E aí chegamos ao calendário do Chelsea, que, ao contrário do Palmeiras, estará envolvido em uma fase aguda da temporada e, também ao contrário do Palmeiras, irá dar prioridade zero ao Mundial.

Os jogos de ida de oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa serão nos dias 15/16/22/23 de fevereiro, é plausível imaginar que deixem o eventual jogo do Chelsea para a segunda leva (22 ou 23), para dar mais espaço ao clube - mas isso não é uma garantia, já que estaríamos falando da Uefa dando uma mão para um clube envolvido em competição Fifa. No Campeonato Inglês, há confrontos cruciais marcados contra Manchester City (15/1), Tottenham (23/1) e Arsenal (12/2). Tem também Copa da Inglaterra e Copa da Liga.

Tuchel não olhará para o Mundial até chegar aos Emirados Árabes Unidos, que é o que os europeus geralmente fazem. Uma vez no torneio, ninguém entra para perder. Mas o tempo reservado para preparar os jogos é que será mínimo, em comparação ao que Abel pode fazer no Palmeiras.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Gomes: Calendário pode ajudar Palmeiras no Mundial. Manter Abel é essencial - UOL

Obs: Link e título da página são enviados automaticamente ao UOL


Julio Gomes