PUBLICIDADE
Topo

Julio Gomes

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Gomes: Derrota histórica do Real Madrid expõe o ridículo da Superliga

Sheriff Tiraspol comemora gol contra o Real Madrid, pela Liga dos Campeões - REUTERS/Juan Medina
Sheriff Tiraspol comemora gol contra o Real Madrid, pela Liga dos Campeões Imagem: REUTERS/Juan Medina
Conteúdo exclusivo para assinantes
Julio Gomes

Julio Gomes é jornalista esportivo desde que nasceu. Mas ganha para isso desde 1998, quando começou a carreira no UOL, onde foi editor de Esporte e trabalhou até 2003. Viveu por mais de 5 anos na Europa - a maior parte do tempo em Madrid, mas também em Londres, Paris e Lisboa. Neste período, estudou, foi correspondente da TV e Rádio Bandeirantes e comentarista do Canal+ espanhol, entre outras publicações europeias. Após a volta para a terrinha natal, foi editor-chefe de mídias digitais e comentarista da ESPN e também editor-chefe da BBC Brasil. Já cobriu cinco Copas do Mundo e, desde 2013, está de volta à primeira das casas.

28/09/2021 19h14

O Real Madrid perdeu nesta terça para o Sheriff Tiraspol, da Moldávia, em seu retorno ao Santiago Bernabéu em um jogo de Liga dos Campeões da Europa. O placar do jogo foi 2 a 1 e os nomes que entrarão na história são os de Yakhshiboev e Thill, os caras que fizeram os gols do Sheriff.

Vamos tentar resumir o tamanho desta zebra: o Real Madrid é o maior vencedor da história do futebol europeu, é disparado quem tem mais Champions conquistadas, é a camisa mais pesada do continente. Já o Sheriff é o primeiro time da Moldávia que disputa uma fase de grupos da competição. Entenderam?

Estamos falando de um dos cinco resultados mais surpreendentes da história do futebol europeu. Escolham vocês os outros quatro.

A primeira rodada, com a vitória do Young Boys sobre o Manchester United e o empate entre Brugge e PSG, já havia dado a letra. O futebol é mais do que grandes clubes, grandes potências, é mais do que um clube do bolinha.

Sim, é verdade que existe um desnível cada vez maior no futebol europeu. É verdade que há certa falta de competitividade em muitos momentos. É verdade que há como melhorar. Mas melhorar é incluir e distribuir riqueza, melhorar não é separar, como querem um punhado de clubes da elite.

Os torcedores ingleses fizeram os clubes de lá sentirem na marra que eles enxergam o futebol como algo inclusivo, não exclusivo. Mas Real Madrid, Barcelona e Juventus, estes principalmente, insistem com o tal plano da Superliga europeia. E seguirão insistindo.

Com que cara deve ter ficado Florentino Pérez, presidente do Real Madrid e grande líder do projeto, depois do vexame desta noite, no Bernabéu? O Sheriff Tiraspol expõe o plano dos ricaços ao ridículo.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL