PUBLICIDADE
Topo

Julio Gomes

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Gomes: Trio do PSG decepciona, e quem brilha é o Brugge

Neymar, Mbappé e Messi em ação, juntos, pelo Paris Saint-Germain em jogo da Liga dos Campeões contra o Brugge - KENZO TRIBOUILLARD / AFP
Neymar, Mbappé e Messi em ação, juntos, pelo Paris Saint-Germain em jogo da Liga dos Campeões contra o Brugge Imagem: KENZO TRIBOUILLARD / AFP
Conteúdo exclusivo para assinantes
Julio Gomes

Julio Gomes é jornalista esportivo desde que nasceu. Mas ganha para isso desde 1998, quando começou a carreira no UOL, onde foi editor de Esporte e trabalhou até 2003. Viveu por mais de 5 anos na Europa - a maior parte do tempo em Madrid, mas também em Londres, Paris e Lisboa. Neste período, estudou, foi correspondente da TV e Rádio Bandeirantes e comentarista do Canal+ espanhol, entre outras publicações europeias. Após a volta para a terrinha natal, foi editor-chefe de mídias digitais e comentarista da ESPN e também editor-chefe da BBC Brasil. Já cobriu cinco Copas do Mundo e, desde 2013, está de volta à primeira das casas.

15/09/2021 17h52

O trio, finalmente, estreou. Messi, Neymar e Mbappé começaram juntos uma partida. O jogo? Brugge x Paris Saint-Germain, primeira rodada da fase de grupos da Liga dos Campeões. A expectativa? De goleada. A realidade? 1 a 1. E o Brugge foi melhor.

Foi uma estreia para deixar qualquer torcedor do Paris preocupado. Afinal, não estamos falando do rival europeu mais complicado que o PSG vai enfrentar na temporada. Por mais que o Brugge tenha valor - e tem -, não é o que se espera de um time com o trio de ataque mais badalado e caro do mundo.

Faltou ao Paris intensidade defensiva, como todos já imaginavam. E faltou construção no meio de campo. No primeiro tempo, Neymar e Mbappé ocuparam as laterais do campo para fechar na marcação, enquanto Messi ficou mais solto. Já se nota desde já quem se sacrificará por quem e vamos ver quanto tempo isso vai durar.

Com a bola, no entanto, o PSG não conseguiu criar e incomodar o Brugge. Foram raríssimas as associações entre os três jogadores de frente.

O gol saiu em uma jogada de Mbappé pela esquerda, com o cruzamento sendo complementado por Ander Herrera na área. Mas o Brugge fez por merecer o empate ainda no primeiro tempo e jogou melhor boa parte do segundo.

Mbappé saiu de campo machucado no início do segundo tempo, então já não saberemos quando o trio voltará a se reunir de novo. Com Icardi na frente e como referência, Messi jogou mais solto e apareceu muito mais para o jogo na etapa final. No fim, foram deles as melhores jogadas, enquanto Neymar essencialmente não apareceu na partida.

Messi acertou uma no travessão no primeiro tempo e teve uma chance no segundo, que acabou chutando por cima. Nos 15 minutos finais, o PSG melhorou, apertou, rondou a área do Brugge e quase chegou à vitória. Mas não chegou. Foram os únicos minutos em que o Paris foi superior.

No fim de semana, tem clássico contra o Lyon e já não estará o trio em campo. A temporada do PSG promete.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL