PUBLICIDADE
Topo

Julio Gomes

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Crespo e São Paulo mostram-se à altura da Libertadores

Marquinhos comemora com Crespo após marcar para o São Paulo contra o Racing - Marcelo Endelli/Getty Images
Marquinhos comemora com Crespo após marcar para o São Paulo contra o Racing Imagem: Marcelo Endelli/Getty Images
Conteúdo exclusivo para assinantes
Julio Gomes

Julio Gomes é jornalista esportivo desde que nasceu. Mas ganha para isso desde 1998, quando começou a carreira no UOL, onde foi editor de Esporte e trabalhou até 2003. Viveu por mais de 5 anos na Europa - a maior parte do tempo em Madrid, mas também em Londres, Paris e Lisboa. Neste período, estudou, foi correspondente da TV e Rádio Bandeirantes e comentarista do Canal+ espanhol, entre outras publicações europeias. Após a volta para a terrinha natal, foi editor-chefe de mídias digitais e comentarista da ESPN e também editor-chefe da BBC Brasil. Já cobriu cinco Copas do Mundo e, desde 2013, está de volta à primeira das casas.

20/07/2021 23h25

Crespo "inventou" e a aposta deu certo. Mudou o time, apostou em Marquinhos, um garoto de apenas 18 anos e só dez dias desde a estreia no profissional, confiou nas condições de Miranda e Rigoni. E tudo deu certo.

O São Paulo dominou o Racing durante o jogo todo, venceu por 3 a 1 na Argentina e está nas quartas de final da Libertadores, onde possivelmente fará um clássico enorme contra o Palmeiras.

A Libertadores é o torneio preferido de qualquer são-paulino, uma competição em que o clube tem história pesada. Daí, também, a polêmica sobre priorizar o Paulista a tal ponto, lá atrás. No fim, o São Paulo ficou em segundo no grupo, mas o sorteio resolveu dar uma nova chance de enfrentar o Racing. E os estádios seguem vazios, então decidir fora de casa não foi uma questão relevante.

O São Paulo, todo remendando e sem peças importantes, mostrou-se à altura da competição. E o mesmo vale para Crespo. Com condições ideais, ele conseguiu o título paulista. Mas quando as lesões (cantadas, pela emenda nas temporadas 2020 e 2021) começaram, o time caiu. Era preciso dar uma resposta. E o treinador argentino deu, mostrou-se à altura do momento e da competição.

A aposta na velocidade de Marquinhos foi fundamental, já que os outros atacantes simplesmente não conseguem responder. O sistema funcionou, já que a pressão no meio de campo existiu (mesmo sem Luan) e Liziero e Benítez fizeram um bom jogo. Importante também enfatizar a aposta em Wellington, barrando Reinaldo.

E, claro, Miranda. Mesmo longe de estar 100%, é um jogador crucial para o time. O lance crucial, o do primeiro gol, é todo de Miranda. Rouba a bola sem falta e lança Marquinhos, que acerta a trave - Rigoni marcou no rebote. O argentino vai se mostrando uma contratação cada vez mais importante.

O 2021 do São Paulo poderia ter quase "acabado" hoje, dado que o Brasileirão ficou praticamente impossível de ser vencido. Não acabou. Crespo passou por uma barreira importantíssima.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL