PUBLICIDADE
Topo

Julio Gomes

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Final da Champions League deve ser disputada na Inglaterra. E faz sentido

Wembley, em Londres, deve ser a sede da final da Champions - Divulgação
Wembley, em Londres, deve ser a sede da final da Champions Imagem: Divulgação
Julio Gomes

Julio Gomes é jornalista esportivo desde que nasceu. Mas ganha para isso desde 1998, quando começou a carreira no UOL, onde foi editor de Esporte e trabalhou até 2003. Viveu por mais de 5 anos na Europa - a maior parte do tempo em Madrid, mas também em Londres, Paris e Lisboa. Neste período, estudou, foi correspondente da TV e Rádio Bandeirantes e comentarista do Canal+ espanhol, entre outras publicações europeias. Após a volta para a terrinha natal, foi editor-chefe de mídias digitais e comentarista da ESPN e também editor-chefe da BBC Brasil. Já cobriu cinco Copas do Mundo e, desde 2013, está de volta à primeira das casas.

07/05/2021 14h27

O que era um suspiro, está virando uma fumaceira. E já sabemos, onde tem fumaça, tem fogo. A final da Liga dos Campeões da Europa deve mudar de Istambul, na Turquia, para a Inglaterra. Wembley seria uma possibilidade remota, devido a conflito de datas. O Villa Park, em Birmingham, é o estádio favorito por enquanto. Estádios bons não faltam no Reino Unido.

A razão? São dois times ingleses na final, a Inglaterra está bem adiantada com vacinação e poderia comportar público na partida. Em Istambul, também haveria público. São 4 mil ingressos destacados para cada clube. Mas um pequeno detalhe: ingleses não podem viajar para a Turquia. As restrições de voos devido à pandemia seguem em vigor e foram reforçadas nesta sexta-feira.

O assunto foi debatido por mim com Jamil Chade, colunista do UOL, em nosso vídeo de lançamento do Podcast Futebol Sem Fronteiras. A partir da semana que vem, o UOL estreia seu podcast de futebol internacional. Assista ao vídeo abaixo, em que Jamil traz a notícia sobre a possível troca de Istambul para a Inglaterra - um dia antes de o rumor virar a quase certeza.

Istambul já seria sede da final no ano passado, mas a Uefa optou por finalizar o torneio na bolha criada em Lisboa, com jogos únicos de quartas e semifinais, antes da decisão na Luz. Agora, seria realizado um novo adiamento.

É lógico que os turcos não estão felizes. Mas é plausível pensar que Istambul terá novamente a promessa de receber a próxima final, em 2022. E provavelmente já com viagens liberadas, possibilidade de estádio cheio e economia girando.

Para Istambul, frustração à parte, é claro que tem mais sentido receber a final de 2022 do que está de 29 de maio próximo. Assim como tem mais sentido agora uma final em Londres ou outra cidade inglesa, com a possibilidade de torcedores dos dois times presentes e sem viagens internacionais.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL