PUBLICIDADE
Topo

Julio Gomes

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Top 10: Quem 'precisa' mais de Flamengo ou Inter campeão brasileiro hoje?

Rodinei após ser expulso contra o Flamengo - Thiago Ribeiro/AGIF
Rodinei após ser expulso contra o Flamengo Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF
Julio Gomes

Julio Gomes é jornalista esportivo desde que nasceu. Mas ganha para isso desde 1998, quando começou a carreira no UOL, onde foi editor de Esporte e trabalhou até 2003. Viveu por mais de 5 anos na Europa - a maior parte do tempo em Madrid, mas também em Londres, Paris e Lisboa. Neste período, estudou, foi correspondente da TV e Rádio Bandeirantes e comentarista do Canal+ espanhol, entre outras publicações europeias. Após a volta para a terrinha natal, foi editor-chefe de mídias digitais e comentarista da ESPN e também editor-chefe da BBC Brasil. Já cobriu cinco Copas do Mundo e, desde 2013, está de volta à primeira das casas.

25/02/2021 04h00

Quem precisa mais que o Flamengo seja campeão brasileiro nesta noite, no Morumbi? Ou que o Internacional quebre o tabu de 41 anos sem o maior título nacional?

Elaborei uma lista com essa dúvida na cabeça. Que fantasma será exorcizado? Quem deixará de carregar o maior peso nas costas? Quem vai perder o discurso ou o emprego caso um ou outro seja campeão? Quem vai se firmar ou mudar de patamar? Quem vai dar respostas?

Aqui vai a minha lista! Quem precisa mais do título de um ou de outro? Faça também o teu top 10, comente, participe.

10- JORGE JESUS

Sim, ele mesmo! Afinal, Jorge Jesus está penduradíssimo no Benfica. Chegou a peso de ouro, com outro status, para salvar o clube e hoje joga a vida na Europa League contra o Arsenal. Já caiu fora da Champions faz tempo (nem entrou na fase de grupos), já ficou a léguas no Português, ganhou só 3 dos últimos 11 jogos e as notícias que chegam de Portugal dão conta de que o Benfica não quer mais Jesus e Jesus não quer mais o Benfica - seu sonho é voltar para o Flamengo. Se Rogério Ceni for campeão brasileiro, Jesus logicamente ficará com as portas fechadas. Já se o Inter levar a taça...

9- RODRIGO DOURADO

Chegaram a cogitar a possibilidade de ele encerrar a carreira por conta das lesões. O capitão do Inter, de apenas 26 anos, é cria da base e querido pela torcida. Virou titular com Abel e pode dar a volta por cima levantando a taça que o clube não levanta há tanto tempo. Jogador de um clube só, apaixonado pelo Inter, Dourado representa a identidade, o sofrimento e a esperança do torcedor colorado nesta lista.

8- DIEGO RIBAS

Um verdadeiro "símbolo" de anos em que o Flamengo já tinha dinheiro, mas não tinha vitórias. O rosto da derrota, sempre escalado para dar as desculpas públicas depois de uma eliminação ou derrota inesperada. Diego ficou totalmente sem espaço no meio da constelação rubro-negra desde 2019, mas mostrou ser um líder no vestiário, recuperou minutos com Rogério Ceni e virou titular. Se o Flamengo for campeão, a presença dele no time será notada como fundamental no processo. E Diego poderá ser protagonista de um título brasileiro, coisa que nunca conseguiu ser - em 2002, o rosto do título brasileiro do Santos foi Robinho.

7- SÃO PAULO

Os dirigentes e a torcida são-paulina simplesmente não querem ver Rogério Ceni levantar o troféu em pleno Morumbi. Vamos nos lembrar que Flamengo e São Paulo protagonizam um dos imbróglios mais insuportáveis (e relevantes, pelas consequências que já teve) do futebol brasileiro: a briga pela tal Taça das Bolinhas. No discurso do flamenguista, o clube pode ser octa nesta noite. No discurso são-paulino, o tricolor pode deixar o Flamengo com seis títulos, os mesmos do São Paulo. Além disso, há uma freguesia recente no campo, o São Paulo é uma casca de ferida para o Flamengo. Para o clube, é melhor um Inter campeão do que o Flamengo, um rival nacional direto, ganhar mais uma, ampliar poder e distância financeira - e, de quebra, ficar a um título de igualar o feito são-paulino de conquistar o Brasileiro três vezes seguidas. A torcida definitivamente prefere ver seu time estragar a festa carioca. Mas tem que ver se os jogadores captaram esse espírito que vem das ruas e das redes...

6- RENATO GAÚCHO

O que Renato tem a ver com isso? Bem. Voltem 33 anos no tempo e vejam as imagens da final da Copa União. A reação de Renato quando o Flamengo marca no Beira-Rio (ele faz a jogada, diga-se). Renato é Flamengo. Renato é Grêmio. Renato não cansa de encher a paciência e ser detestado pelos colorados. Renato tem seu status "protegido" por ser o único que vence nas bandas do Sul. Ganha títulos e vence os Gre-Nais. Um título do Inter joga luz sobre a fila do Grêmio, a de 25 anos sem título brasileiro. Joga pressão para cima de Renato, que cumpriu muitos objetivos, mas não este. Podem estar certos de que poucos estarão tão preocupados com o que acontece no Morumbi nesta noite.

5- ABEL BRAGA

Ele estava desmoralizado após fazer um mau trabalho no Flamengo, sucedido pela avalanche chamada Jorge Jesus. Ficou exposto. Foi esculachado, desprezado, rotulado, aposentado. Não ajudou muito ter passado como passou por Vasco e Cruzeiro. Seria a grande volta por cima de Abel, que possivelmente se aposentaria da melhor maneira possível, transformando-se, talvez, no maior ídolo da história do Inter.

4- GABRIEL BARBOSA

O Gabigol decepcionou na Europa, mas construiu, no futebol brasileiro, uma carreira consistente. No Santos, e, depois, no Flamengo, Gabriel virou um dos principais jogadores do país. Ele foi "o cara" do Flamengo na arrancada final, e o título cairia na conta dele com um um peso muito maior do que os de 2019. Não há melhor maneira de pressionar Tite do que jogar muito, ser campeão e ter a opinião pública toda a seu lado. Para Gabigol, a vitória tem um simbolismo gigante.

3- LANDIM, BRAZ E DIRIGENTES

Os caras acertaram em cheio ao trazer Jorge Jesus. Mas, antes, erraram com Abel. E, depois, se acharam os experts magnânimos no processo de substituição do Mister. Será que Braz sabe tanto de futebol assim para entrevistar técnicos e aferir trabalhos? Erraram feio com Domenech Torrent, duvido que tenham aprendido o que é jogo posicional e podem ficar marcados por uma temporada sem os principais títulos em disputa, tendo em mãos o dinheiro e o elenco que o clube tem. Se o Flamengo perder, a contratação de Ceni também será considerada errada por parte da torcida, e a culpa recai sobre quem conseguiu enrolar um domínio que estava fácil de ser reconfirmado. O título, lógico, apaga essa sequência de erros e até mesmo a nefasta liderança exercida pelo clube na volta do futebol em plena pandemia.

2- RODINEI

Não é preciso explicar muito. O rosto da derrota do Maracanã, com a falha no gol de empate, a expulsão e o tal R$ 1 milhão pago por um empresário para que ele jogasse. Se o Inter for campeão, este mico ficará na história como uma anedota, uma curiosidade. Se o Flamengo levantar a taça, Rodinei ficará marcado por muito tempo.

1- ROGÉRIO CENI

Esse é um que precisa - e muito - deste título. Até porque, se perdê-lo, e dependendo da forma como acontecer, Rogério ficará em situação frágil dentro do clube, com a sombra de Jorge Jesus crescendo. Pode ver escapar por entre os dedos a chance de se firmar como um técnico de ponta, campeão, e liderar uma espécie de dinastia flamenguista em nosso futebol. O céu é o limite para Rogério - mas só se ganhar, e ele sabe que é assim que a banda toca essa música desafinada chamada "futebol brasileiro". A avaliação do trabalho dele e o próprio futuro de Ceni estão totalmente condicionados ao resultado.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL