PUBLICIDADE
Topo

Julio Gomes

Real Madrid se descomplica na Liga dos Campeões

Jogadores do Real Madrid celebram gol contra a Inter de Milão pela Liga dos Campeões - Alessandro Garofalo/Reuters
Jogadores do Real Madrid celebram gol contra a Inter de Milão pela Liga dos Campeões Imagem: Alessandro Garofalo/Reuters
Julio Gomes

Julio Gomes é jornalista esportivo desde que nasceu. Mas ganha para isso desde 1998, quando começou a carreira no UOL, onde foi editor de Esporte e trabalhou até 2003. Viveu por mais de 5 anos na Europa - a maior parte do tempo em Madrid, mas também em Londres, Paris e Lisboa. Neste período, estudou, foi correspondente da TV e Rádio Bandeirantes e comentarista do Canal+ espanhol, entre outras publicações europeias. Após a volta para a terrinha natal, foi editor-chefe de mídias digitais e comentarista da ESPN e também editor-chefe da BBC Brasil. Já cobriu cinco Copas do Mundo e, desde 2013, está de volta à primeira das casas.

25/11/2020 19h05

O Real Madrid voltou a vencer a Inter de Milão, descomplicando um grupo que parecia muito, muito complicado na Liga dos Campeões da Europa. Se na rodada anterior foi uma vitória dramática, desta vez o time de Zidane ganhou com tranquilidade.

Fez 2 a 0 em Milão, jogando bem, com volume e intensidade. A arbitragem do inglês Anthony Taylor foi polêmica. Ele marcou um pênalti para o Real e não marcou um para a Inter em lances muito similares, praticamente idênticos. Na reclamação pelo lance não marcado para a Inter, Vidal foi infantilmente expulso ao peitar o árbitro.

O VAR não entrou em ação - e nem deveria entrar mesmo. O árbitro estava perto dos lances e interpretou um como faltoso, outro, não.

Independente da polêmica, o Real Madrid jogou bem. Quando teve o pênalti a seu favor, convertido por Hazard aos 6min, já dominava e criava chances. Foi assim durante todo o primeiro tempo, e a expulsão de Vidal foi praticamente a pá de cal nas chances da Inter. Courtois só foi fazer uma defesa no segundo tempo, nos minutos finais.

Rodrygo, decisivo no jogo anterior entre eles, também entrou no segundo tempo nesta quarta-feira e participou do gol que matou a partida.

O Real Madrid é isso. Uma verdadeira montanha russa. Deve ser assim ao longo da temporada. Quando parece que vai, tropeça. Quando parece que está mal, vence. Isso será suficiente para ganhar a Europa de novo? Possivelmente, não. Para ganhar a Espanha? Pode ser.

Na Champions, para estar no mata-mata, o Real depende de dois empates nas duas rodadas finais. Uma vitória também deve bastar. O que estava nebuloso, clareou.

A conta para a Inter de Milão está complicada. Para entrar no mata-mata, o time de Conte precisa vencer seus dois gols e torcer ou para que o Real Madrid vença o Borussia Moenchengladbach na última rodada ou que o Real perca seus dois jogos (para o Shakhtar, antes, e para os alemães, depois).

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL