PUBLICIDADE
Topo

Julio Gomes

Bayern de Munique estreia com goleada e recado para a Europa

Leon Goretzka e Robert Lewandowski comemoram o gol do Bayern de Munique sobre o Atlético de Madri - Andreas Gebert/Reuters
Leon Goretzka e Robert Lewandowski comemoram o gol do Bayern de Munique sobre o Atlético de Madri Imagem: Andreas Gebert/Reuters
Julio Gomes

Julio Gomes é jornalista esportivo desde que nasceu. Mas ganha para isso desde 1998, quando começou a carreira no UOL, onde foi editor de Esporte e trabalhou até 2003. Viveu por mais de 5 anos na Europa - a maior parte do tempo em Madrid, mas também em Londres, Paris e Lisboa. Neste período, estudou, foi correspondente da TV e Rádio Bandeirantes e comentarista do Canal+ espanhol, entre outras publicações europeias. Após a volta para a terrinha natal, foi editor-chefe de mídias digitais e comentarista da ESPN e também editor-chefe da BBC Brasil. Já cobriu cinco Copas do Mundo e, desde 2013, está de volta à primeira das casas.

21/10/2020 17h54

Começou a nova Liga dos Campeões, mas é como se fosse a continuação da última. O Bayern de Munique segue dominante, muito forte e é o time a ser batido, o grande favorito.

A vítima desta quarta foi o Atlético de Madrid, que apanhou de 4 a 0 em Munique. E o pior, não só para o Atlético, mas para todos os rivais, é notar que o time de Simeone fez um bom jogo. O Atlético jogou bem, principalmente no primeiro tempo, teve chances e, mesmo assim, levou uma sacolada dessas.

O primeiro gol do Bayern saiu de um passe extraordinário de Kimmich para Coman, repetindo a parceria do gol do título, na final de dois meses atrás, contra o PSG. Kimmich vai se transformando no melhor meio-campista do mundo.

O terceiro gol é um tiro maravilhoso de Tolisso, de fora da área. Uma pintura. E o quarto? Coman recebeu em contra ataque e deixou Felipe a ver navios. Um golaço atrás do outro. E nem preciso ter gol de Lewandowski.

O Bayern de Munique tem coletivo forte, muito físico, tem tática, técnica, jogadores ótimos individualmente em todos os setores e ainda tem banco de reservas profundo. Boa sorte aos outros.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL