PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Julio Gomes


Julio Gomes

Champions League de volta: quem está melhor e pior entre os 12 candidatos?

Julio Gomes

Julio Gomes é jornalista esportivo desde que nasceu. Mas ganha para isso desde 1998, quando começou a carreira no UOL, onde foi editor de Esporte e trabalhou até 2003. Viveu por mais de 5 anos na Europa - a maior parte do tempo em Madrid, mas também em Londres, Paris e Lisboa. Neste período, estudou, foi correspondente da TV e Rádio Bandeirantes e comentarista do Canal+ espanhol, entre outras publicações europeias. Após a volta para a terrinha natal, foi editor-chefe de mídias digitais e comentarista da ESPN e também editor-chefe da BBC Brasil. Já cobriu cinco Copas do Mundo e, desde 2013, está de volta à primeira das casas.

06/08/2020 03h30

Ufa! A espera está acabando. A Liga dos Campeões da Europa volta a ser disputada nesta sexta-feira. Faltam os quatro jogos que definem os últimos classificados para as quartas de final e, a partir de quarta que vem, em Lisboa, começa o "final eight", uma mini Champions em Lisboa, com sete jogos únicos em estilo Copa do Mundo.

Elaborei um ranking de forças entre os 12 clubes sobreviventes em busca da taça mais desejada, a "orelhuda". O ranking mistura três coisas: a bola que cada time jogou após a volta do futebol, que é o recorte que mais interessa; o potencial destas equipes, levando em conta elenco e história; e também a situação de cada um deles na Champions. Há quatro times que já estão nas quartas, enquanto outros oito ainda tentam a vaga - e isso altera o ranking, logicamente. Vamos a ele!

Só no EI Plus você assiste ao vivo a 100% dos jogos da Champions League! Assine agora pelo UOL Esporte Clube!

Taça da Champions League - GettyImages - GettyImages
Imagem: GettyImages

12- CHELSEA

Talvez o time de Frank Lampard seja um pouquinho melhor do que os próximos desta lista. Mas, convenhamos, o Chelsea está virtualmente eliminado, já que perdeu a ida para o Bayern de Munique por 3 a 0, em Londres, lá atrás, em fevereiro. A ideia é apenas encerrar a temporada de forma digna em Munique, dias depois da frustrante derrota para o Arsenal na final da Copa da Inglaterra. O Chelsea acabou em terceiro a Premier League, está se reforçando e vem forte para a próxima Champions - nessa aqui, já era.

11- LYON

Ao contrário do Chelsea, o Lyon carrega um bom resultado para a volta - venceu a Juventus por 1 a 0 e agora decide a vida em Turim. A chave pode ser o ritmo de jogo. Enquanto a Juve teve 14 confrontos oficiais desde junho, o Lyon, sem Francês para jogar, fez só uma partida, a final da Copa da França, perdida nos pênaltis para o PSG. E não foi uma boa partida. O goleiro Anthony Lopes se destacou, e Bruno Guimarães acabou até substituído. O brasileiro mal chegou e virou peça essencial no meio de campo. Mesmo que apronte contra a Juve, é difícil imaginar o Lyon indo além das quartas, quando enfrentaria Manchester City ou Real Madrid.

10- NAPOLI

O Napoli acabou em sétimo a Série A, com sete vitórias, dois empates e três derrotas pós-pandemia - um aproveitamento bem melhor do que antes da parada. Além disso, conquistou o título da Copa da Itália em cima da Juventus, nos pênaltis. É um time que dá a sensação de poder aprontar para cima do claudicante Barcelona, após o empate de 1 a 1 entre eles na ida das oitavas. A equipe de Gattuso não é consistente, mas tem competitividade, bons atacantes é capaz de elevar o nível e aprontar em jogos únicos.

9- RB LEIPZIG

O time alemão avança na lista por uma simples razão: já está nas quartas de final. É um time inconsistente em 2020, que empata demais. Já vinha assim antes da parada e seguiu da mesma maneira depois - em maio e junho, no que restava de Bundesliga, ganhou quatro, empatou quatro e perdeu uma, para o Borussia Dortmund, no jogo que definia o vice-campeão. O Leipzig perde poucos jogos e isso é bom, dado que três empates podem significar o título europeu. Mas, sem Timo Werner, que partiu para o Chelsea, o time perde muito poder de fogo na frente.

Messi contra Demme em Napoli e Barcelona - Guglielmo Mangiapane/Reuters - Guglielmo Mangiapane/Reuters
Messi teve atuação apagada diante do Napoli, mas o Barça conquistou um empate importante na ida
Imagem: Guglielmo Mangiapane/Reuters

8- BARCELONA

Nunca o Barça esteve tão abaixo em uma lista assim na era Messi. É que esse é o Barça menos confiável desde o surgimento do maior jogador de sua história. Um time que perdeu a Liga para o Real Madrid, que não tem química entre técnico e jogadores e que mais fala de mercado da bola para a temporada que vem do que no duelo decisivo de sábado, contra o Napoli. O trio Messi-Suárez-Griezmann deverá estar em campo - o problema é que ele nunca funcionou.

7- JUVENTUS

O time de Cristiano Ronaldo deveria estar mais acima nessa lista, mas a campeã italiana não mostrou nesta temporada a mesma consistência de outras. Dizem que o técnico Maurizio Sarri e parte do elenco, incluindo a maior estrela, estão em outra página, e isso não é bom sinal. Desde a volta do futebol, a Juve ganhou seis jogos, empatou quatro e perdeu quatro, ficou sem Copa da Itália, levou uma virada surreal para o Milan, CR7 não conseguiu a "Chuteira de Ouro" e ainda há um 0-1 a reverter contra o Lyon, nesta sexta.

6- ATALANTA

Sim! A queridinha de todos está na frente do Barça e da Juve no ranking de forças da Champions. Mas não tão lá no topo, como muitos desejam. A Atalanta está nas quartas de final, joga bom futebol, marca muitos gols (foram 98 na Série A!). Mas calma lá, temos um duelo contra o Paris pela frente. Há de se ter cuidado para não confundir a capacidade do time com o desejo de ver o mais fraco triunfando. O título europeu nunca esteve tão ao alcance de um clube como a Atalanta, mas ainda precisa ser tratado como um sonho.

Real Madrid, do capitão Sergio Ramos, foi campeão espanhol de 2019/20 - Reprodução/Twitter Real Madrid FC - Reprodução/Twitter Real Madrid FC
Real Madrid, do capitão Sergio Ramos, foi campeão espanhol de 2019/20
Imagem: Reprodução/Twitter Real Madrid FC

5- REAL MADRID

Se o Real conseguir passar pelo Manchester City nesta sexta, fora de casa, depois da derrota por 2 a 1 na ida, no Bernabéu, ele dispara para a ponta deste ranking. Por enquanto, convém deixá-lo aqui no meio. As casas de apostas pagam aproximadamente 20 para 1 em um título europeu de Zidane. Olho aberto, porque o homem já ganhou três desses como técnico! O Real voltou da pandemia com 10 vitórias seguidas, conquistou o Espanhol, é o maior campeão europeu, tem talento e confiança. Nunca pode ser desprezado. Nunca. Mas convenhamos que a tarefa não é simples, ainda mais sem Sergio Ramos (suspenso) em Manchester.

4- ATLÉTICO DE MADRID

O time de Simeone é sinônimo de competitividade. Eliminou o Liverpool, campeão inglês, com torcida e tudo em Anfield. Já está nas quartas de final e o caminho rumo a mais uma decisão (perdeu em 2014 e 2016) tem RB Leipzig e, depois, o vencedor de PSG-Atalanta. Não olhe agora, mas o Atlético está invicto há 18 jogos, é um time difícil de ser batido. O perigo mora em jogos como este contra o Leipzig, um time que também gosta de contra atacar. O Atlético precisa conseguir se impor desde o início, coisa que é capaz de fazer com os jogadores talentosos que tem no meio e no ataque.

O PSG, de Neymar, ganhou o Campeonato Francês, a Copa da França e a Copa da Liga Francesa  - Reprodução/Twitter PSG  - Reprodução/Twitter PSG
O PSG, de Neymar, ganhou o Campeonato Francês, a Copa da França e a Copa da Liga Francesa
Imagem: Reprodução/Twitter PSG

3- PARIS SAINT-GERMAIN

Sim, o duelo contra a Atalanta é perigoso, sem dúvida. Não, Mbappé não estará em campo. E bem, apesar de ganhar as duas Copas domésticas, o Paris não fez lá grandes jogos oficiais desde a volta aos treinos e aos campos. Mas o PSG tem Neymar. É o grande momento do brasileiro se reivindicar com verdadeira estrela mundial, uma chance histórica para o Paris, afinal, ganhar a Europa. Os coadjuvantes já foram melhores em outros anos, às vezes Neymar parece desacompanhado no ataque, mas é aí que um craque precisa mostrar seu valor. O sistema defensivo segue sólido, o que é fundamental para as fases de jogos únicos.

2- MANCHESTER CITY

O time de Guardiola é o melhor de todos, mas não ocupa o topo da lista porque ainda precisa superar o Real Madrid e se classificar para as quartas de final. Tem a vantagem, é verdade, mas, como eu disse lá em cima, não convém desprezar o Real. Duas grandes notícias para o City são a incrível forma de Kevin de Bruyne, o "todo terreno" mais completo da atualidade, e a confiança que Gabriel Jesus adquiriu desde o jogo do Bernabéu e a lesão de Aguero. O City não é imbatível. É, sim, muito forte. Chegou a hora de mostrar que é leão também na Europa, não só no quintal de casa.

Lewandowski - Divulgação - Divulgação
Robert Lewandowski é o principal artilheiro da Europa na temporada 2020
Imagem: Divulgação

1- BAYERN DE MUNIQUE

São 17 vitórias seguidas, 29 em 32 jogos desde que Hansi Flick assumiu o comando técnico. O Bayern estava voando antes da pandemia, continuou voando depois e nada me faz pensar que o ritmo cairá devido à ausência de jogos oficiais por um mês. O Bayern tem um amistoso de luxo contra o Chelsea para confirmar a passagem para as quartas e, depois, três jogos para reconquistar a Europa após sete anos e muitas batidas na trave. É um time fortíssimo em todos os setores e que tem no ataque o melhor jogador da temporada, Lewandowski.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Julio Gomes