PUBLICIDADE
Topo

Se o Barcelona está mal com Messi, o que seria do clube sem ele?

Messi durante partida contra o Osasuna pelo Campeonato Espanhol - Xavier Bonilla/NurPhoto via Getty Images
Messi durante partida contra o Osasuna pelo Campeonato Espanhol Imagem: Xavier Bonilla/NurPhoto via Getty Images
Julio Gomes

Julio Gomes é jornalista esportivo desde que nasceu. Mas ganha para isso desde 1998, quando começou a carreira no UOL, onde foi editor de Esporte e trabalhou até 2003. Viveu por mais de 5 anos na Europa - a maior parte do tempo em Madrid, mas também em Londres, Paris e Lisboa. Neste período, estudou, foi correspondente da TV e Rádio Bandeirantes e comentarista do Canal+ espanhol, entre outras publicações europeias. Após a volta para a terrinha natal, foi editor-chefe de mídias digitais e comentarista da ESPN e também editor-chefe da BBC Brasil. Já cobriu cinco Copas do Mundo e, desde 2013, está de volta à primeira das casas.

17/07/2020 04h00

Messi está, como se diz na Espanha, "cabreado". Como se diz aqui, P da vida. As declarações após a derrota de ontem para o Osasuna e a confirmação do título do Real Madrid foram duríssimas.

"Eu havia dito que do jeito que íamos não tínhamos como ganhar a Champions e não tivemos nem como ganhar a Liga".

"Somos um time frágil, nos vencem na intensidade e na vontade. Somos irregulares. Horríveis desde janeiro".

"Se seguir assim, perderemos para o Napoli na Champions".

Quique Setién, o técnico low profile chamado em janeiro para substituir outro low profile, Ernesto Valverde, está com a orelha quente. Fervendo. Os ataques de Messi foram duros. É difícil imaginar que Setién chegue ao jogo contra o Napoli, dia 8 de agosto, em Lisboa, empregado. Mas vai colocar quem no lugar?

Vejo da seguinte forma: Messi e Barça estão condenados a se acertar. Messi tem mercado? Claro. Sempre. Mas onde? Não estou falando de dinheiro. Que time destes que entram para ganhar a Champions vão reconstruir um projeto em função dele? Mais fácil fazer isso dentro de casa.

Quer escolher o técnico? Que escolha logo então, oras. Quer derrubar a diretoria? Que derrubem! Ou se acertem de uma vez. Ter Messi e perder títulos como o Barça perde... tem que ser muito frustrante.

O Barcelona não está preparado para a vida pós-Messi ou para uma reconstrução. Está ruim com ele e ficaria muito pior sem ele. Estaríamos voltando aos tempos escuros de um Barça café com leite. Quando precisava de gol de bicicleta de Rivaldo no último minuto para acabar em... quarto.

Anos atrás, eu até diria que uma boa venda de Messi teria sido um negócio interessante. Só que essas decisões só são boas se os passos seguintes forem bem dados. De que adiantou receber tanto dinheiro por Neymar? Os passos são todos mal dados por quem lidera o clube.

O Barça viveu e vive de Messi. E vive mal e porcamente de Messi já há algum tempo. Tire Messi da equação dos últimos anos e o Barça teria dado vexames e mais vexames, na Europa e em casa. Em vez de perdê-lo, precisa urgentemente encontrar a forma para recuperá-lo.

A diretoria do Barça está totalmente desmoralizada junto à torcida e à cidade. Messi não faz questão alguma de mostrar respeito pelo presidente ou sua junta de diretores. Eles não querem atender os mimos do craque, mas também morrem de medo de perdê-lo. A crise é total. Deveriam todos renunciar.

As notícias de junho, dando conta de que Messi estaria pensando em sair ao final da próxima temporada, são um indicador. Pressão política pura. Mas esperar até 2021 para trocar? O Barcelona precisa de uma revolução política rápida.

Na "era Messi", o clube foi dominante na Espanha (10 a 5 contra o Real em títulos da Liga, 6 a 2 em Copas do Rei). Mas, na Europa, o placar em Champions League vencidas é de 4 a 4. Se não for campeão este ano, o que parece provável, o Barça terá vencido só uma das últimas nove edições.

É pouco para quem tem o melhor jogador do mundo, dizem alguns que da história. É muito pouco.

O Barça não soube potencializar seu supercraque? Fez más contratações de técnicos e jogadores? Não soube segurar Neymar, que teria exercido um papel importante? Tudo isso é verdade. E Messi sabe melhor do que eu disso. Daí a irritação acumulada.

Há de se perguntar também o que ele fez para ajudar o clube no período. Gols? Sim, muitos. Mas o futebol é mais do que isso. Messi poderia ter direcionado melhor seu "cabreo" para as coisas serem diferentes internamente. Reclamar do coitado do Setién não ajuda em nada.

Um clube pode ser refém de um jogador? Bem, se ele for Messi, acho que pode. Mais do que palavras duras, Messi precisa é exercer poder e agir nas entranhas do clube para que as coisas mudem de verdade. E o Barça precisa mudar tudo o que for preciso mudar internamente enquanto ainda tem um fora de série vestindo sua camisa.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL