PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Julio Gomes


Machismo "sincerão" tem ataque às mulheres e gera terremoto no poker

Nenhuma das pessoas da foto acima esteve envolvida na polêmica. Ela mostra a premiação de torneio realizado no HomeGame Club e vencido por uma mulher, superando a esmagadora maioria de homens entre os competidores, em janeiro - Instagram/HomeGame Club
Nenhuma das pessoas da foto acima esteve envolvida na polêmica. Ela mostra a premiação de torneio realizado no HomeGame Club e vencido por uma mulher, superando a esmagadora maioria de homens entre os competidores, em janeiro Imagem: Instagram/HomeGame Club
Julio Gomes

Julio Gomes é jornalista esportivo desde que nasceu. Mas ganha para isso desde 1998, quando começou a carreira no UOL, onde foi editor de Esporte e trabalhou até 2003. Viveu por mais de 5 anos na Europa - a maior parte do tempo em Madrid, mas também em Londres, Paris e Lisboa. Neste período, estudou, foi correspondente da TV e Rádio Bandeirantes e comentarista do Canal+ espanhol, entre outras publicações europeias. Após a volta para a terrinha natal, foi editor-chefe de mídias digitais e comentarista da ESPN e também editor-chefe da BBC Brasil. Já cobriu cinco Copas do Mundo e, desde 2013, está de volta à primeira das casas.

10/02/2020 20h08

Os tempos são de empoderamento da mulher. Busca por igualdade, espaço, isonomia, respeito. No futebol, temos o avanço e o aumento de interesse pelo futebol feminino, mulheres com apito na boca, bandeirinhas nas mãos, microfones abertos em alto e bom som.

O caminho a ser percorrido é longo, muito longo. E parece mais longo ainda em ambientes dominados pelos homens desde sempre. É assim no próprio futebol. É assim na política. É assim no mercado financeiro. E é assim no poker. Sempre me deixou intrigado ver tão poucas mulheres nas mesas de poker Brasil e mundo afora - a desproporção é gigante, dado que estamos falando de um jogo da mente, sem divisão de gênero, como acontece em tantas outras modalidades. Barreiras estão caindo, mas a parede ainda está lá.

Neste fim de semana, em uma edição do podcast do 4bet Poker Team, um dos principais times de poker do país, os participantes falaram por horas sobre diversos temas, extrapolando o jogo em si. Em dado momento, compararam a competência de homens e mulheres em "atividades humanas" e revoltaram a comunidade do poker. O podcast teve Marcos Sketch, Júlio Lins, Thiago Crema, estes sócios do 4bet e jogadores, e os convidados Beto Burgess e José Heraldo Vaughan.

Burgess foi o autor de alguns dos comentários mais virulentos. "Não tem nada, não tem nenhuma atividade humana onde a mulher é melhor que o homem. Fora coisas relacionadas a gestação, me fala uma atividade humana onde a mulher é melhor que o homem", desafiou. "Nós homens... existe muito mais gênio, só que também tem muito mais burro. Na média, a inteligência do homem e da mulher é a mesma, só que nas pontas, a gente tem muito mais homem gênio, só que tem muito mais homem burro. Os gênios vão se sobressair em tudo que é atividade."

O empresário não é figura conhecida da comunidade do poker e tem um podcast alimentado com bastante frequência (e baixa audiência), que trata de todo o tipo de assunto possível e imaginável.

Júlio Lins também expôs sua "tese científica": "Tem outro porém. A mulher, o próprio fato da gravidez... ela atrasa a mulher muito. Não é questão do homem não dividir tarefas nem nada, mas ela fica grávida, fica oito meses andando que nem uma pata, sem conseguir se mover direito e tudo mais."

Nos dias atuais, é muito difícil encontrar o machismo manifestado de tal forma. Ele é prático e manifesta-se no dia a dia, nas grandes cidades, dentro das casas, mas é pouco verbal. "Pega mal". Os sincerões nos mostram uma linha de raciocínio surreal, mas que está aí, presente, firme e forte. Séculos de opressão e machismo estrutural não somem de um dia para outro. No final deste post, está a transcrição completa dos trechos do podcast que escandalizaram a comunidade do poker.

Ao longo do fim de semana, o trecho do podcast começou a rodar em grupos de WhatsApp de times, clubes de poker e jogadores por todo o Brasil, gerando uma repercussão negativa inflamada.

A Liga Paulista Feminina de Poker, criada há aproximadamente um ano, se manifestou no domingo. "Dizer que a genética da mulher a faz menos capaz do que o homem para determinadas atividades, inclusive para o poker, é de uma ignorância profunda e desconhecimento da causa nos dias atuais. Repudiamos o Ep. 07 do The Podcast do 4bet Poker Team e denunciamos a atitude machista e lamentável de colocar esse conteúdo em suas redes sociais." (a nota completa está aqui)

Alguns clubes de poker de São Paulo, como o Guerra Prime e o Hijack, soltaram em suas mídias sociais notas de repúdio ao conteúdo do podcast. O HomeGame Club anunciou que todos os torneios da semana serão gratuitos para mulheres.

O 4bet apagou o podcast e também soltou uma nota pedindo desculpas. "Vacilamos. Não cabe aqui justificativas ou explicações, apenas o pedido de desculpas a todas que se sentiram ofendidas. Não concordamos com o que foi dito em alguns trechos do episódio e nem são essas as opiniões da nossa empresa. Mas assumimos a responsabilidade pela publicação e entendemos a sensibilidade com que esse tipo de assunto merece ser tratado." (nota completa aqui)

O 4bet é um dos principais times de poker do país e agrega jogadores para estudar juntos e disputar torneios online e presenciais. Os sócios investem e contratam jogadores, que participam dos torneios bancados pelo time. Os lucros são divididos de acordo com os contratos de cada jogador. Até agora, nenhum dos principais integrantes do time ou parceiros anunciou a saída.

Igor Federal, presidente da Confederação Pan-Americana e homem forte do esporte no Brasil, falou com o blog e garantiu que as instituições administrativas lançarão ações afirmativas de incentivo à presença das mulheres no poker.

"Os rapazes, além de terem pisado feio na bola, mostraram um incrível desconhecimento sobre o ser humano", comentou. Em nota oficial, a CBTH (Confederação Brasileira de Texas Hold'em, a modalidade mais popular do poker) diz que "nos últimos anos, as mulheres mostraram para toda a sociedade, com muita coragem, trabalho e empenho, que o lugar delas é onde elas quiserem, principalmente no poker".

André Akkari, o jogador brasileiro mais famoso, se manifestou em sua conta no Twitter e viu o copo meio cheio diante do acontecido. "É assim que as coisas são na vida real, é assim que funciona. É triste falar isso, mas é assim. A conversa de bar, se não fosse num podcast, seria essa. O ato de isso ser exposto acaba sendo bom, porque vai ser debatido. Ainda bem que é exposto. O fato de ser dentro do poker tem algumas implicações, mas nem é tão importante, porque a sociedade como um todo é assim. Algumas falas (no podcast) de algumas pessoas são piores que a de outras, mas os que ficaram quietos perderam a chance de se posicionar de forma legal. Todo mundo que está ali mandou muito mal e precisam fazer uma autoavaliação", falou Akkari, em vídeo.

Marcos Sketch, um dos sócios do 4bet e que participou do podcast, disse ao blog que "o conteúdo grosseiro merece repúdio e esperamos de coração que as pessoas que decepcionamos possam nos perdoar. Discordo bastante de várias das coisas que foram ditas e tentei entrar em um debate com o convidado (Beto), mas acabei não conseguindo expressar bem o que penso. Não houve ali a intenção de deboche ou desdém, mas sim a extrema infelicidade desse assunto surgir num contexto daqueles, impedindo que minha posição ficasse mais clara. Tem servido como uma lição de humildade para entendermos a responsabilidade que temos com as palavras, e que esse assunto não pode ser tratado em meio a risadas e piadas. Preciso aprender e evoluir com isso", falou Sketch.

***

Abaixo, a transcrição de parte dos trechos do podcast (o blog agradece ao site Mundo Poker, que teve o trabalho de fazer a transcrição e nos permitiu usá-la):

Beto: Por que tem tão pouca mina jogando o negócio? O que acontece com as minas, são mais burras, o que acontece?

Sketch: É pela mesma razão que tem tão pouca mulher em qualquer outra área que tem pouca mulher, essa é a resposta verdadeira.

Sketch: Jordan Peterson explica isso, mas as mulheres não aceitam isso.

Sketch: É pela mesma razão que tem pouco homem sendo enfermeiro. Pouco homem produtor de cinema, a maioria é mulher. A mulher tem habilidades biológicas melhores produtora.

Beto: Posso te interromper agora e falar uma coisa quase nada polêmico. Já tá tarde, já tomei umas brejas, deixa eu te falar. Não tem nada, não te nenhuma atividade humana onde a mulher é melhor que o homem. Nenhuma atividade que não seja inerente.

Sketch: Eu não concordo

Beto: Você pode disputar minha afirmação

Sketch: Ok

Beto: E eu vou comprovar isso cientificamente

Sketch: E eu de extrema-direita aqui já estou discordando

Beto: Não é uma coisa de esquerda ou direita, é uma coisa científica.

Beto: Fora coisas relacionadas a gestação, me fala uma atividade humana onde a mulher é melhor que o homem.

Sketch: Mesmo que fosse verdade, o grande lance, mais do que isso, você partiu de uma premissa polêmica, só que o problema dessa premissa polêmica é a consequência dela. E é aí que as pessoas não conseguem entender

Beto: Você tá enrolando, eu te fiz uma pergunta simples

Sketch: Eu vou concordar com você, eu vou concordar

Beto: Me fala uma atividade humana que a mulher é melhor que o homem?

Sketch: Você vai entender e vai concordar comigo

Júlio: Modelo! (risos) Tem que cortar isso, por favor, não esquece de cortar isso.

Sketch: Eu vou concordar com o Beto, sem concordar com o Beto, mas eu vou levar para uma outra esfera. O problema dessa sua afirmação, e ela é politicamente incorreta, por essa razão, não é pela afirmação em si, é pelo que ela representa. Porque uma mulher, ou alguém de esquerda

José Heraldo: Eu acho que uma mulher recepciona muito melhor que o homem

Sketch: Eu acho que uma mulher organiza as coisas melhor que o homem

Beto: Você falou de arquiteta, certo? Me fala três arquitetas famosa mundial.

Rádio: Estou falando de recepção

Beto: Quer falar de homem? Tem vários que eu conheço

Sketch: Qualquer função que você precise de organização, a mulher é escolhida em detrimento ao homem. Ela é mais organizada, menos relaxada, ela erro menos no cálculo 'a hora tem que ser 16h15, o homem fala "Ah, 16h20". A mulher é mais cuidadosa nesse tipo de coisa, mais caprichosa. Por isso produção é sempre mulher, em qualquer área. O problema do politicamente incorreto é que quando você fala isso, alguém que não concorda com isso pensa assim: "mas então você está dizendo que a mulher é pior?" E não é isso, não é isso o problema.

Beto: Eu tenho uma resposta para isso, eu vou educar vocês em relação a isso. Quando você fizer aquela curva, aquela "bell curve", o que acontece? Nós homens, existe muito mais gênio, só que também tem muito mais burro. Na média, a inteligência do homem e da mulher é a mesma, só que nas pontas, a gente tem muito mais homem gênio, só que tem muito mais homem burro. Os gênios, vão se sobressair em tudo que é atividade.

Sketch: Você concorda comigo que a razão disso não é machismo. As pessoas acham que é machismo, as pessoas falam que "não dão espaço".

Júlio: Tem outro porém. A mulher, próprio fato da gravidez, ela atrasa a mulher muito. Não é questão do homem não dividir tarefas nem nada, mas ela fica grávida, fica oito meses andando que nem uma pata, sem conseguir se mover direito e tudo mais.

Sketch: Biologicamente isso afeta antes da gravidez acontecer. Ela entende que talvez esteja predisposta a cuidar de um filho.

Júlio: Não existe em canto nenhum do mundo, pelo menos no ocidente, primeiro mundo, uma mulher que exerça a mesma função do homem, que trabalhe o mesmo tempo, que ganhe menos que ele.

Beto: Aproveitando, tem alguma gostosa que joga poker? Já que tem pouca mina, deve ter uma duas ou três que é conhecida.

Sketch: Da para falar meia dúzia de nomes

Júlio: Na verdade, é muito apelativo. Por ser um meio predominantemente masculino, as minas gostosas se sobressaem

Alguém fala: "Cuidado Júlio"

Beto: As gostosas que jogam poker, são gostosas mesmo, ou são gostosa (sic) diante de um cenário que tem poucas?

Dois participantes respondem: "os dois"

Sketch: Tem algumas que são gostosas em qualquer ambiente e tem um outro grupo que é gostosa dentro do poker

Beto: Aquela que tá valendo

Sketch: É obvio que existe machismo. Por exemplo, mulher dealer sofre para caralho. O cara que tá jogando tende a culpar o dealer. No jogo, o cara quando está ali, o cara fica às vezes nervoso, e ele desconta em alguém, e na visão deles, o mais fraco é o dealer. Quando ele desconta em homem, ele fala "pô, seu gordo". Quando é mulher, o cara descasca e às vezes rola assédio.

***

Julio Gomes