PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Julio Gomes


Cantillo muda o Corinthians e já se coloca como peça fundamental

Julio Gomes

Julio Gomes é jornalista esportivo desde que nasceu. Mas ganha para isso desde 1998, quando começou a carreira no UOL, onde foi editor de Esporte e trabalhou até 2003. Viveu por mais de 5 anos na Europa - a maior parte do tempo em Madrid, mas também em Londres, Paris e Lisboa. Neste período, estudou, foi correspondente da TV e Rádio Bandeirantes e comentarista do Canal+ espanhol, entre outras publicações europeias. Após a volta para a terrinha natal, foi editor-chefe de mídias digitais e comentarista da ESPN e também editor-chefe da BBC Brasil. Já cobriu cinco Copas do Mundo e, desde 2013, está de volta à primeira das casas.

30/01/2020 23h31

Resumo da notícia

  • Erros bobos decretam derrota do Corinthians
  • Time melhora muito com Cantillo no segundo tempo

Dois erros de saída de bola decretaram dois gols da Ponte Preta em menos de 2 minutos. Logicamente, o resultado de 2 a 1 para a Ponte contra o Corinthians passa por isso.

Não vou criticar um time por tentar sair jogando, por gostar da bola, por querer fazer futebol. Erros acontecem. O primeiro gol da Ponte não sai só de um passe errado, mas também de uma defesa "suave" demais no lance. O segundo gol vai para a conta de Richard, que errou feio.

Se um time de Fernando Diniz, toma dois gols assim, seria o fim do mundo. Como Tiago Nunes chega com mais crédito (e títulos) na bagagem, a paciência, creio, será maior.

Até porque o Corinthians merecia outro resultado, pelo segundo tempo que fez. Jogou o tempo inteiro no campo da Ponte, Boselli fez um, acertou o travessão em outro lance, o empate poderia ter acontecido. É mais um jogo em que o Corinthians deixa o campo deixando boa impressão.

E, se o segundo tempo teve história muito diferente do primeiro, isso se deve à entrada de Cantillo em campo. A amostragem é pequena, mas o colombiano vai dando mostras de ser o principal reforço corintiano para a temporada.

A peça fundamental para que o time consiga fazer o jogo que seu treinador e a torcida querem. Cantillo tomou conta do jogo em Campinas, distribuindo bem demais a bola e mostrando capacidade até para passes longos e as tão fundamentais viradas de jogo.

No domingo, 11h da manhã do verão paulistano, Tiago Nunes deveria colocar time inteiro reserva para enfrentar o Santos. Porque no meio da semana que vem tem o jogo que realmente importa, contra o Guaraní-PAR, na pré-Libertadores. E aí o resultado vai importar mais do que qualquer boa impressão.

Julio Gomes