PUBLICIDADE
Topo

Gabriel Vaquer

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Dona da TNT Sports, WarnerMedia vai se fundir com Discovery por US$ 43 bi

Warnermedia: dona da TNT Sports é vendida para o Discovery - Warnermedia/Divulgação
Warnermedia: dona da TNT Sports é vendida para o Discovery Imagem: Warnermedia/Divulgação
Gabriel Vaquer

Gabriel Vaquer cobre mídia esportiva desde 2014. No UOL Esporte, conta detalhes do evento onde seu time joga e onde seu profissional de TV esportiva favorito vai trabalhar.

Colunista do UOL

17/05/2021 17h03

A AT&T, gigante da mídia mundial, anunciou nesta segunda-feira (17) que a WarnerMedia e o grupo Discovery irão se fundir em uma nova empresa. O negócio gira em torno de US$ 43 bilhões (R$ 226 bilhões na cotação atual). Entre as empresas que fazem parte do grupo estão canais como CNN e TNT Sports, que têm operação no Brasil. A conclusão do negócio depende de aprovação dos órgãos reguladores.

O negócio deve ser concluído até 2022 e a divisão de acionistas deverá ser de 71% para os atuais acionistas da AT&T e 29% para a Discovery.

Comprada em 2018, a WarnerMedia vinha sendo um problema para a At&T, que não sabia muito bem que decisões tomar em diversos temas, como em que mercados investir —o Brasil é um dos afetados.

Por isso, a parte de mídia e entretenimento passa a ser comandada pela antiga diretoria da Discovery, que tem mais experiência neste setor. A WarnerMedia e a Discovery vão se fundir para criar uma nova gigante de streaming que vai concorrer, principalmente, com Netflix e Disney.

O atual presidente e CEO do Discovery David Zaslav será a principal liderança da nova companhia. O atual "número 1" da WarnerMedia, Jason Kilar, ainda não tem seu futuro definido. Ele negocia a saída da empresa e contratou uma equipe jurídica para isso.

E no Brasil?

O brasileiro ainda vai demorar para perceber o resultado destas mudanças, principalmente no esporte. A aprovação do negócio ainda vai passar pelo Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), que já demorava a aprovar a fusão inicial entre Warner e AT&T.

O principal problema é a Sky, segunda maior operadora de TV paga do Brasil, que é da AT&T. Pela Lei da TV paga, aprovada em 2011, um órgão não pode ser dono de uma programadora e de uma operadora ao mesmo tempo. A venda da WarnerMedia resolve este problema.

Em termos de conteúdo, a TNT Sports (antigo Esporte Interativo), o braço esportivo da WarnerMedia, muda de dono pela terceira vez em quatro anos. No curto prazo, não haverá grandes alterações. A Champions League foi renovada até 2024 recentemente e os eventos adquiridos, como o Brasileirão, seguem.

O Discovery não tem tradição de investimentos esportivos na América Latina. A empresa comprou eventos na Europa, mas sempre focou em outro tipo de investimento. No longo prazo, dependendo da estratégia da Discovery, o TNT Sports pode estar ameaçado.