PUBLICIDADE
Topo

Gabriel Vaquer

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Em último ano na Globo, Paulistão tem menor exposição da história na TV

Luan em ação pelo Corinthians no clássico contra o São Paulo pelo Paulistão: clássico quase foi transmitido pela Globo - Rodrigo Coca/Agência Corinthians
Luan em ação pelo Corinthians no clássico contra o São Paulo pelo Paulistão: clássico quase foi transmitido pela Globo Imagem: Rodrigo Coca/Agência Corinthians
Gabriel Vaquer

Gabriel Vaquer cobre mídia esportiva desde 2014. No UOL Esporte, conta detalhes do evento onde seu time joga e onde seu profissional de TV esportiva favorito vai trabalhar.

Colunista do UOL

04/05/2021 04h00

No último ano de contrato com a Globo para transmissão em todas as mídias da competição, o Campeonato Paulista 2021 teve pouco espaço na grade da emissora. Por causa da pandemia do novo coronavírus e de compromissos comerciais da emissora, o Estadual paulista, considerado o principal do país, só teve três transmissões realizadas em TV aberta. É o menor número de transmissões no período da história do Estadual.

Até então, 2002 havia sido a última vez que o Estadual de São Paulo teve tão poucas transmissões em TV aberta. Naquele ano, os principais clubes jogaram o Torneio Rio-São Paulo e os times menores disputaram o Estadual, que era exibido semanalmente aos sábados de manhã pela Record.

Posteriormente, a Globo exibiu o Supercampeonato Paulista, que contava com os grandes e os mais bem colocados do Paulista, transmitindo quatro jogos. Em 2021, ainda existe a expectativa que o número de transmissões aumente com as semifinais ou finais.

Até aqui, apenas os jogos entre Palmeiras x Ferroviária, São Bento x Palmeiras e São Paulo x Guarani foram transmitidos em TV aberta. O Corinthians e o Santos ainda não tiveram jogos exibidos. A maioria das partidas está sendo exibida no SporTV, o canal esportivo da TV paga da Globo, e no Premiere - o pay-per-view da emissora tem o Paulistão como sua principal atração no momento.

O primeiro motivo para a pouca exposição em TV aberta é o esquema que a Globo adotou para este ano. Até o fim de março, a emissora não teria futebol às quartas por causa de compromissos comerciais. O Estadual ficaria prioritariamente para as tardes de domingo. Mas a suspensão dos jogos durante 15 dias, entre o fim de março e início de abril, por causa da alta no número de casos de covid-19 atrapalhou o plano.

Para retornar com o Campeonato Paulista, o Ministério Público de SP só permitiu jogos após às 20h. Isso atrapalhou a programação da Globo, porque as datas nos meios de semana já estariam ocupadas pelas competições continentais - todos os paulistas estão na Libertadores ou Sul-Americana, eventos dos quais a emissora não possui os direitos.

No fim de semana, a Globo exibia à noite o "Big Brother Brasil 21", o seu maior sucesso de audiência e faturamento no início do ano. Inicialmente, o Esporte da Globo queria jogos nas noites de sábado, às 22h, mas os compromissos comerciais do programa apresentado por Tiago Leifert inviabilizaram a estratégia.

A segunda ideia foi tentar exibir o clássico entre Corinthians e São Paulo, realizado no último domingo (2). A Globo pediu a mudança do horário do jogo para as 16h —e já tinha equipes e programação acertadas nas TVs aberta e paga para transmissão—, mas o Ministério Público de SP não permitiu e a Federação Paulista de Futebol (FPF) marcou a partida para as 22h15.

Ainda não há previsão de quando Globo fará a próxima transmissão do Paulistão. O contrato no atual modelo termina este ano e a FPF já está no mercado avaliando a melhor opção de venda dos direitos para 2022. Atualmente, a Globo paga R$ 25 milhões para cada clube grande e R$ 6 milhões para times pequenos. Dificilmente, esses valores serão repetidos no ano que vem.