PUBLICIDADE
Topo

Gabriel Vaquer

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Premiere sente impacto do fim de março sem jogos do Paulista e terá queda

Gustavo Gómez comemora gol do Palmeiras contra o São Bento no último jogo disputado no Campeonato Paulista 2021 - Cesar Greco
Gustavo Gómez comemora gol do Palmeiras contra o São Bento no último jogo disputado no Campeonato Paulista 2021 Imagem: Cesar Greco
Gabriel Vaquer

Gabriel Vaquer cobre mídia esportiva desde 2014. No UOL Esporte, conta detalhes do evento onde seu time joga e onde seu profissional de TV esportiva favorito vai trabalhar.

28/03/2021 04h00

Com apenas poucos Campeonatos Estaduais como atração no momento, sem o Carioca e com o Paulista agora sem data definida para retornar, o Premiere, serviço de pay-per-view da Globo, observará um mês com uma retração no número de assinantes. Será a primeira vez que isso acontecerá desde a retomada do futebol brasileiro de forma consistente, em julho do ano passado.

A coluna apurou que a Globo já identificou a queda em sua base de clientes e estima uma perda entre 30 e 40 mil assinantes na plataforma. O início do calendário do futebol, sem o Brasileirão, geralmente já custa ao Premiere uma boa quantia de assinaturas. Mas a baixa agora é acentuada. E a perda de arrecadação tende atrapalhar os negócios e o fechamento das contas para pagar os clubes sob contrato após o fim da temporada.

O problema, porém, é o mês de abril também já tem status preocupante. Ainda não se tem uma previsão de quando o Campeonato Paulista retornará com jogos. Embora a competição não tenha uma rodada cheia desde 14 de março, oficialmente a emissora não pretende pressionar clubes para um retorno apressado, apoiando a decisão das autoridades.

Na segunda (29), os clubes e a Federação Paulista de Futebol (FPF) vão discutir uma solução para o caso. A Globo, até para cumprir o contrato, vai exibir partidas onde quer que elas aconteçam —na semana passada, jogos de Corinthians e Palmeiras foram deslocados para Volta Redonda (RJ).

A importância do Paulistão só cresceu nos planos da Globo depois da ruptura com o Campeonato Carioca. Flamengo e Vasco são dois dos cinco clubes com mais torcedores cadastrados em seu sistema. Esse é outro fator para acrescentar na equação negativa do Permiere, com a migração de assinantes para o pay-per-view do Estadual do Rio.

No ano passado, durante os meses de março e julho, quando o futebol parou totalmente no Brasil, o Premiere perdeu mais de 400 mil assinantes. Até o fim do Brasileirão, em fevereiro, a Globo recuperou mais da metade do número perdido.

Para manter o público, a Globo apostou numa forte campanha de marketing que exalta o fato de o Premiere ter jogos durante todo o ano e não por alguns meses.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL