PUBLICIDADE
Topo

Gabriel Vaquer

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Record veta participação de repórter veterano no Carioca por alto custo

Roberto Thomé, repórter da Record - Reprodução/Record
Roberto Thomé, repórter da Record Imagem: Reprodução/Record
Gabriel Vaquer

Gabriel Vaquer cobre mídia esportiva desde 2014. No UOL Esporte, conta detalhes do evento onde seu time joga e onde seu profissional de TV esportiva favorito vai trabalhar.

27/02/2021 04h00

A Record não aprovou a participação do jornalista Roberto Thomé, seu repórter esportivo mais longevo, na cobertura do Campeonato Carioca 2021 —o evento começa na próxima terça (2) com a transmissão de Flamengo x Nova Iguaçu, às 21h30 (horário de Brasília). Havia o desejo de contar com o serviço do profissional no Rio de Janeiro, mas uma questão financeira pesou. A emissora optou, então, por uma solução caseira para valorizar jornalistas do Rio de Janeiro.

A coluna apurou que houve a solicitação de orçamento para enviar Thomé, que pertence ao quadro paulista, ao Rio de Janeiro nas transmissões de terças e sábados à noite. Seria até uma maneira de homenagear seus serviços na emissora, já que o jornalista é querido pela direção da Record e está no canal desde o início de 2002 —atualmente, ele é repórter esportivo exclusivo do "Jornal da Record", o principal do canal de Edir Macedo.

No entanto, alegando a pandemia e o alto custo para o esquema, a Record optou por não aceitar o envio de Roberto Thomé. Entre os custos, estavam diárias de hotel e logística especial levando em consideração o fato de o repórter fazer parte do grupo de risco da covid-19 pela idade —Thomé está com 65 anos.

Em seu lugar, foram escalados três nomes que já trabalham na cobertura esportiva do canal no Rio de Janeiro: Aline Pacheco (ex-Band), Bruna Dealtry (ex-Esporte Interativo) e Fábio Peixoto. A valorização de nomes locais foi muito elogiada no Rio, já que foi a filial da Record na Cidade Maravilhosa que arquitetou a compra do Campeonato Carioca.

Roberto Thomé tem uma carreira longa no Jornalismo esportivo. Começou a trabalhar na Globo em 1984, onde participou das coberturas da Copa do Mundo em 1986, 1990 e 1998, além das Olimpíadas de 1988 e 1992. Ele saiu da emissora carioca em 2001 e, depois de uma rápida passagem pela Rede Gospel, assinou com a Record em 2002 para participar de transmissões do futebol.

Neste ano, a Record pagará R$ 11 milhões de cota aos clubes no Campeonato Carioca. Em 2022, o valor sobe para R$ 15 milhões. Mylena Ciribelli, contratada desde 2009, será o principal rosto da competição na Record. A jornalista de 53 anos apresentará atrações pré-jogo e comandará os intervalos das partidas exibidas. Além disso, seguirá à frente de quadros esportivos em noticiários.

A narração dos jogos será de Lucas Pereira e os comentários serão feitos por Ricardo Rocha. O Estadual do Rio será exibido pela Record em 15 regiões do país, pelo menos em suas primeiras rodadas, nas quais os clubes grandes devem usar times alternativos.