PUBLICIDADE
Topo

Gabriel Vaquer

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Troca de farpas entre Neto e Denílson mostra rivalidade no Esporte da Band

Neto mandou indireta para o colega Denílson em seu programa na Band - Reprodução/YouTube
Neto mandou indireta para o colega Denílson em seu programa na Band Imagem: Reprodução/YouTube
Gabriel Vaquer

Gabriel Vaquer cobre mídia esportiva desde 2014. No UOL Esporte, conta detalhes do evento onde seu time joga e onde seu profissional de TV esportiva favorito vai trabalhar.

18/02/2021 11h55

Quem acompanhou os programas esportivos "Jogo Aberto" e "Os Donos da Bola", da Band, notou uma troca de farpas entre o apresentador Neto e o comentarista Denílson. A tensão escancarou a rivalidade entre os dois programas, que formam a dobradinha esportiva da hora do almoço da emissora paulista.

As indiretas começaram com comentários sobre uma festa do Palmeiras em comemoração pelo bicampeonato da Copa Libertadores. Neto disse, no Donos da Bola de terça-feira (16), que "tem coisa que não precisa em um momento desses, né?".

No dia seguinte, no Jogo Aberto, Denílson disse que o Palmeiras "tem que comemorar e muito": "Todos os clubes gostariam de estar vivendo este momento. Ganhar um Paulista, estar na final da Copa do Brasil e ganhar a Libertadores. A gente precisa deixar de hipocrisia e parar de criticar o Palmeiras só por causa do Mundial".

Ontem (17), Neto, sem citar o nome de Denílson, disse que não tinha que se falar de hipocrisia no meio de uma pandemia: "Teve gente aqui na Band que falou que é hipocrisia da nossa parte falar da festa do Palmeiras. Mas não é da festa, e sim da aglomeração de 250 pessoas. O título da Libertadores tem que ser comemorado com 17 milhões de pessoas quando puder. Hipocrisia é ter mil pessoas na praia, 800 festas clandestinas de Carnaval. Quando (a gente critica) qualquer clube que faz isso, não é hipocrisia, sabe por quê? Porque quando você perde um ente querido, você vê a situação. Hipocrisia é querer fazer média falando que é hipocrisia".

A coluna apurou que a declaração de Neto foi o assunto do dia de ontem no Esporte da emissora.

Desde 2012, quando Neto se consolidou como apresentador, não existe divisão de tela entre os programas vizinhos. Além disso, a equipe dos dois programas é diferente: apesar do tema similar e horários seguidos, quem trabalha para um programa não participa do outro. Isso vale, principalmente, para comentaristas.

Foi por causa disso que Edílson saiu de "Os Donos da Bola" e ficou fixo no "Jogo Aberto" —ele teve problemas com o ex-goleiro Velloso. Ronaldo Giovanelli, que já participou dos dois programas, há anos é exclusivo do programa de Renata Fan.

Outra questão que implica na relação entre "Jogo Aberto" e "Os Donos da Bola" é que, por ser um programa exibido para todo o Brasil, a atração de Renata Fan tem mais tempo de arte e prioridade nas reportagens. Quando o programa de Neto pede material exclusivo, tem mais dificuldade de conseguir do que o Jogo Aberto. Com isso, o Donos acaba sempre baseado no debate entre o ídolo do Corinthians e seus colegas de estúdio.

Os programas marcam índices de audiência parecidos: entre 3 e 4 pontos de Ibope na Grande São Paulo (cada ponto equivale a 214 mil telespectadores na principal metrópole do Brasil). Neto, além de "Os Donos da Bola", apresenta o "Baita Amigos!" no BandSports — maior audiência do canal esportivo da Band na TV paga.