PUBLICIDADE
Topo

Futebol pelo mundo

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Neymar quer retomar protagonismo em 2022, e Copa pode definir legado

Neymar no Réveillon 2022 - Reprodução/Instagram
Neymar no Réveillon 2022 Imagem: Reprodução/Instagram
João Henrique Marques

Jornalista desde 2005, passou por Lance ! e Terra. É correspondente do UOL Esporte na Europa desde 2013, com base em Barcelona e depois Paris. Cobriu Copa do Mundo, Eurocopa e cinco finais de Liga dos Campeões.

Colunista do UOL

02/01/2022 04h00

Neymar está otimista para 2022 e quer restaurar o protagonismo no futebol após participação irregular em 2021, terminando como o 16º lugar na disputa da Bola de Ouro. Em recuperação de lesão no tornozelo, o atacante foca no retorno para o trecho de maior importância da temporada europeia a partir de fevereiro com a intenção de ser protagonista no Paris Saint-Germain ao lado de Lionel Messi e Kylian Mbappé. O sucesso do time com o brasileiro em campo certamente o faria recuperar o patamar desejado.

O ano de 2022 também tem um ar de fundamental para Neymar definir o seu legado no futebol. Mesmo sem ainda vencer uma Bola de Ouro, o brasileiro acredita que já está posicionado como um dos maiores nomes do esporte, mas é o êxito na Copa do Mundo que pode deixá-lo em um patamar que corresponda ao seu talento com a bola no pé.

O plano para a Copa do Mundo

Neymar traça a Copa do Mundo como o maior objetivo da temporada. A disputa no Qatar acontecerá somente entre novembro e dezembro, assim o brasileiro quer focar em terminar a temporada europeia com o PSG em alto nível e ganhar confiança para a disputa com a seleção brasileira.

Já o trauma na Copa do Mundo passado, quando se lesionou gravemente no pé direito cinco meses antes da disputa, deve levar o jogador a se poupar no início da próxima temporada, em agosto.

Na seleção brasileira, o camisa 10 vai chegar para a disputa no Qatar como um dos jogadores mais experientes do elenco. Além disso, ele já comentou ter a sensação de que o Copa do Mundo de 2022 será a sua última na carreira.

Maior que Pelé com a seleção

neymar seleção - Thiago Ribeiro/NurPhoto via Getty Images - Thiago Ribeiro/NurPhoto via Getty Images
Reação de Neymar durante a partida entre a seleção brasileira e a Argentina no Maracanã
Imagem: Thiago Ribeiro/NurPhoto via Getty Images

A Copa do Mundo do Qatar pode elevar Neymar como um dos maiores nomes da história da seleção brasileira. Isso, pois em 2022 o atacante também deve bater a marca de Pelé como o maior artilheiro da seleção.

Neymar tem 70 gols marcados pela seleção, atrás somente de Pelé. O Rei do futebol tem 95 em seus dados oficiais, mas segundo a Fifa são 77

Neymar tem dificuldades de tocar no assunto Pelé publicamente com receio de ser encarado como presunçoso. No entanto, o jogador e seu entorno estão orgulhosos do feito, acreditando que o colocará em um novo patamar no Brasil.

O aguardado êxito com Messi

Neymessi - AFP - AFP
Messi e Neymar durante a partida entre PSG e Lille, pelo Campeonato Francês
Imagem: AFP

Neymar tem ansiedade para brilhar ao lado de Messi. A dupla ainda não conseguiu repetir no PSG o nível das atuações pelo Barcelona, de 2013 a 2017.

Sem empolgar torcedores e a mídia francesa, Neymar, ao menos tem escapado das críticas pelo futebol apresentado em campo. Já Messi foi o destaque negativo do time, principalmente, por ter feito apenas um gol em 11 jogos disputados no Campeonato Francês.

Cada vez mais recuado

Na seleção brasileira e no PSG, Neymar está cada vez mais longe do gol. O jogador já assimilou a postura de armador em campo e tem feito sacrifícios defensivos.

No desenho tático do PSG com o trio, por exemplo, Neymar volta a ter maior responsabilidade defensiva pela esquerda. Foi comum vê-lo marcando o lateral direito do adversário como fez tanto pelo Barcelona enquanto esteve ao lado de Messi.

Em 2021, ele balançou as redes 17 vezes e distribuiu 17 assistências nas 46 vezes que esteve em campo pelo PSG e pela seleção ao longo do ano. A média é de 0,74 participações diretas em gol por partida. Um número alto, mas não para os padrões de Neymar. Desde 2014, o craque mantinha uma frequência de pelo menos um gol ou passe para gol por jogo.

O risco de 2022 "acabar" cedo no PSG

A lesão no tornozelo esquerdo de Neymar o deixará de fora de todo o mês de janeiro. É esperado que ele atue contra o Real Madrid, dia 15 de fevereiro, pelas oitavas de final da Liga dos Campeões, em um confronto que vai definir o rumo da temporada do clube francês. Uma eventual eliminação já deixaria uma sensação de final de temporada visto que o título do Campeonato Francês parece simples — PSG já tem 13 pontos de vantagem após o encerramento do primeiro turno.