PUBLICIDADE
Topo

Futebol pelo mundo

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Por que trio Messi, Neymar e Mbappé ainda não empolgou no PSG?

Por que trio Messi, Neymar e Mbappé ainda não empolgou no PSG? - PA Images/PA Images via Getty Images
Por que trio Messi, Neymar e Mbappé ainda não empolgou no PSG? Imagem: PA Images/PA Images via Getty Images
João Henrique Marques

Jornalista desde 2005, passou por Lance ! e Terra. É correspondente do UOL Esporte na Europa desde 2013, com base em Barcelona e depois Paris. Cobriu Copa do Mundo, Eurocopa e cinco finais de Liga dos Campeões.

Colunista do UOL

24/11/2021 04h00

Após três meses de atividade, o trio MNM (Messi, Neymar e Mbappé) no Paris Saint-Germain está abaixo da expectativa gerada. A formação, que ainda passa por fase de adaptação, tem cobrança da mídia francesa para jogar em excelência todas as partidas e já foi destaque positivo em algumas ocasiões, mas ainda não empolgou com goleadas, gol dos três jogadores no mesmo confronto ou triangulações recorrentes.

A nova tentativa de show do trio MNM é nesta quarta-feira, em duelo contra o Manchester City, em Manchester, às 17h (de Brasília), em partida válida pela fase de grupo da Liga dos Campeões. A vitória por 2 a 0 diante do mesmo adversário, no fim de setembro, no Parque dos Príncipes, é a grande exibição dos três juntos até aqui.

O UOL Esporte listou alguns motivos que deixam o trio do PSG pressionado para o duelo. Aqui, é importante a ressalva de que no Barcelona, em 2014, o trio MSN (Messi, Suárez e Neymar) também tardou a empolgar a mídia catalã, convivendo nos primeiros meses com intensa cobrança e ganhando o status de um dos maiores da história do futebol somente quatro meses após a formação.

A falta de sintonia com Mbappé

Mbappé já reclamou de não receber passes de Neymar e até xingou o brasileiro quando o viu dar um passe para o gol de Draxler: "Esse vagabundo não passa a bola para mim".

O sentimento do francês é de que Messi e Neymar buscam tabelas a todo momento, e assim sua participação ofensiva em campo está afetada. A conversa entre os três para melhorar o posicionamento é recorrente. Até aqui, o auge do francês com o trio foi o passe como pivô no gol de Messi contra o Manchester City.

Lesões atrapalharam

Messi, Neymar e Mbappé já foram desfalques na temporada do PSG por problemas físicos. Na Liga dos Campeões, o último jogo do trio foi justamente a vitória por 2 a 0 contra o Manchester City, em setembro - e essa também foi a única partida em que os três atuaram todos os 90 minutos.

Na temporada, Mbappé passou por lesão no tornozelo, Messi teve relato de dores no joelho, enquanto Neymar também reclamou de cansaço e dores musculares. Por conta dos problemas físicos, todos os três já foram substituídos pelo treinador Maurício Pochettino durante as partidas.

Atritos com Pochettino

E foram justamente as substituições de Pochettino que incomodaram o trio do PSG. Na vitória por 2 a 1 diante do Lyon, em setembro, Messi se negou a dar a mão ao treinador quando saiu de campo para a entrada de Hakimi.

Já nas duas vezes que o PSG enfrentou o problema de atuar com um jogador a menos por conta de expulsões (de Hakimi, contra o Olympique de Marselha, e de Keylor Navas, diante do Nantes), Neymar foi o escolhido pelo técnico para sair e também sentiu-se incomodado. Por sua vez, Mbappé foi outro que já se chateou com Pochettino por ser substituído na vitória por 2 a 0 diante do Montpellier.

O cenário mostra como é complicado para Pochettino gerenciar os minutos em campo do trio, visto que, principalmente, Di Maria, ainda se queixa de pouco atuar.

Messi já foi cobrado

No fim de outubro, o jornal francês L'Equipe trouxe reportagem de capa cobrando uma boa exibição de Lionel Messi: "Enfim um bom início?", perguntava a publicação.

O jogo em questão era contra o Lille, mas Messi teve atuação ruim e foi substituído no intervalo com queixas de dores no joelho. A vitória por 2 a 1 teve Neymar e Di Maria como os destaques, e aumentou o nível de descontentamento da mídia francesa com Messi. A situação foi amenizada com o primeiro gol do argentino no Campeonato Francês, no sábado passado, no triunfo por 3 a 1 diante do Nantes.

Tropeços imprevistos e poucos jogos

São apenas 6 jogos do trio MNM como titular no Paris Saint-Germain até aqui. Com eles em campo, o PSG teve somente a vitória contra o Manchester City por 2 a 0 assegurada.

No triunfo diante do Lyon por 2 a 1, Messi foi substituído com o placar em igualdade por 1 a 1. Já contra o Nantes, Neymar deixou o campo com a vitória parcial por 1 a 0, e o jogo terminou 3 a 1 para o PSG.

No repertório do trio há também dois empates (1 a 1 diante do Brugge e 0 a 0 contra o Olympique de Marseille) e uma derrota por 2 a 0 para o Rennes.

Trio reagiu contra o Nantes

Há de se destacar que a mídia francesa reagiu bem à atuação do trio na vitória por 3 a 1 contra o Nantes, no sábado. O jornal Le Parisien, por exemplo, deu nota 7 para cada um dos três jogadores, e chamou de "a melhor exibição do MNM até aqui".

No confronto, Messi demonstrou alteração no posicionamento, deixando o lado direito para atuar mais centralizado. Isso o aproximou de Neymar e Mbappé, geralmente abertos pelo lado esquerdo. Com isso, foram vários os lances de triangulações entre eles e uma expectativa otimista contra o Manchester City foi gerada.

Diante do Nantes, o problema do trio foi a falta de pontaria. Mbappé, Messi e Neymar perderam gols em situação de cara a cara com o goleiro Alban Lafont, e assim, continuam sem ter uma atuação empolgante.