PUBLICIDADE
Topo

Futebol pelo mundo

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Mbappé topa ficar mais um ano no PSG, e quer garantia de ida ao Real Madrid

Jean-Christophe Verhaegen/AFP
Imagem: Jean-Christophe Verhaegen/AFP
João Henrique Marques

Jornalista desde 2005, passou por Lance ! e Terra. É correspondente do UOL Esporte na Europa desde 2013, com base em Barcelona e depois Paris. Cobriu Copa do Mundo, Eurocopa e cinco finais de Liga dos Campeões.

Colunista do UOL

06/07/2021 04h00

Kylian Mbappé já tem claro que pretende passar parte da carreira no Real Madrid. E o dilema do atacante é sobre como conduzir o desfecho de sua passagem pelo Paris Saint-Germain, trabalhando até com a possibilidade de fazer a última temporada pelo clube francês em 2021/2022, e se transferir gratuitamente após isso.

A decisão de ficar no PSG, ao menos, por mais uma temporada foi tomada sem rebeldia mesmo diante da recusa do clube francês em o vender para o Real Madrid imediatamente. Seu contrato tem validade até julho de 2022, mas o temor atual do atacante é de que uma renovação a longo prazo o impeça de transferir-se para o clube merengue quando quiser.

No mercado do futebol, o PSG tem fama de segurar seus jogadores com contratos longos e volumosos pagamentos salariais. A proposta de renovação para Mbappé é de contrato no mínimo até 2025, algo que não agrada o francês.

Mbappé ainda luta para costurar um acordo em que tenha garantias de flexibilidade em caso de propostas que o agradem. Seu sonho de infância é de ser jogador do Real Madrid, colocando como algo secundário a opção por atuar em um clube gigante do futebol inglês.

No entorno de Mbappé, o discurso de satisfação em ficar no PSG até a Copa do Mundo de 2022 é utilizado. No entanto, o problema é que a renovação por somente mais um ano de contrato está fora de cogitação nos bastidores do clube francês - a Copa do Mundo será realizada em dezembro de 2022 -.

Mbappé quer deixar o PSG de forma pacífica. Por isso, a possibilidade de sair gratuitamente ao fim do vínculo era desconsiderada, mas passou a ser trabalhada como provável pela falta de flexibilidade do clube francês em negociar com o Real Madrid.

PSG irritou Mbappé

No Paris Saint-Germain, o presidente Nasser Al-Khelaifi fala forte ao mercado garantindo a permanência e até mesmo renovação contratual de Kylian Mbappé. O discurso convicto do dirigente desagrada o atacante, que teme ficar com a imagem arranhada na França por conta do desejo de transferência ao Real Madrid.

No mês passado, o atacante ficou abalado com uma exposição de Nasser sobre suas supostas exigências para renovar: "Se ele (Mbappé) quer decidir quem recrutamos ou não, isso não é possível", disse o cartola em entrevista ao L'Equipe.

Sobre o tema, Mbappé expôs a irritação com o presidente do PSG. "Se o Nasser fala que eu peço reforços, apenas direi uma coisa a vocês: Sou um simples jogador de futebol, tenho que me contentar com o campo. Nunca pedi um único jogador ao presidente ou ao diretor esportivo (Leonardo) do PSG", desabafou Mbappé.

Após o episódio, o PSG passou a ser mais cuidadoso com o trato com Mbappé. Não à toa, dias depois o clube francês assinou contrato com seu irmão de 14 anos, Ethan Mbappé. O vínculo de formação do jovem com o PSG tem validade até 2024.