PUBLICIDADE
Topo

Fábio Seixas

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Vídeo deve reacender polêmica entre Hamilton e Verstappen

Trecho do vídeo que mostra Lewis Hamilton próximo à asa de carro da Red Bull em Barcelona - Reprodução
Trecho do vídeo que mostra Lewis Hamilton próximo à asa de carro da Red Bull em Barcelona Imagem: Reprodução
Conteúdo exclusivo para assinantes
Fábio Seixas

Fábio Seixas é jornalista com mestrado em Administração Esportiva e passagens por veículos como Folha de S.Paulo, SporTV e TV Globo. Cobriu mais de 170 GPs de F-1, esteve em duas temporadas da Indy e chegou a pilotar um Benetton em Paul Ricard. Voltou para os boxes rebocado.

Colunista do UOL

24/05/2022 07h27

Um vídeo de Hamilton após o GP da Espanha reacende uma polêmica que fez barulho no ano passado e é mais um episódio na sua rivalidade com Verstappen, que andava morna em 2022.

A imagem mostra o heptacampeão passando próximo do aerofólio traseiro de uma Red Bull no parque fechado. Não fica claro se ele toca o carro da equipe rival em algum momento, o que é proibido pelo regulamento.

O vídeo, de autoria de um torcedor espanhol, foi feito após a cerimônia do pódio em Barcelona. Na imagem, Hamilton está voltando do exame antidoping, procedimento que acontece algumas vezes no ano, acompanhado da sua fisioterapeuta, Angela Cullen.

Há outros carros ao lado, o que sugere que o regime de "parque fechado" ainda estava valendo.

Em novembro do ano passado, episódio parecido tumultuou o GP de São Paulo, colocando mais fogo na disputa de título mais apertada da história.

Na ocasião, vídeos feitos por torcedores mostraram Verstappen tocando duas vezes a asa da Mercedes do inglês, após a sessão classificatória de sexta. Alertada, a FIA recorreu às suas próprias câmeras e comprovou a infração.

É normal ver pilotos analisando carros de concorrentes após treinos e corridas. Já houve gente ajoelhando para olhar o assoalho, já teve piloto enfiando a cara no cockpit. Olhar, pode. Mas não pode tocar, é uma infração de uma regra antiga.

O artigo 2.5.1 do Código Esportivo Internacional do automobilismo estipula que: "Em regime de parque fechado, nenhuma operação, checagem, ajuste ou reparo é autorizado sem autorização expressa dos comissários". Em suma, carros que estão em parque fechado não podem ser tocados por ninguém sem o aval da FIA.

A natureza da regra é garantir que os carros passem pelas vistorias técnicas nas exatas mesmas condições em que estavam na pista. Após cada prova, por exemplo, sempre um carro é sorteado para ser analisado em detalhes.

Em Interlagos, Verstappen foi punido em 50 mil euros, cerca de R$ 312 mil. A punição só foi anunciada no sábado, um dia depois de as imagens virem à tona. Os comissários entenderam que o holandês não aplicou nenhuma força à asa, não alterou nenhuma configuração, mas que violou um item do regulamento.

A FIA ainda não informou se vai abrir um procedimento para investigar a conduta de Hamilton. Se for o caso, terá de reunir os comissários do GP da Espanha para analisar as imagens e discutir uma punição. A entidade instala câmeras no parque fechado, e suas imagens podem esclarecer o que houve.

Uma eventual multa de 50 mil euros não vai doer no bolso do inglês. Mas vai remexer uma rivalidade que estava adormecida, justamente no momento em que a Mercedes evolui no campeonato e ameaça incomodar Red Bull e Ferrari.