PUBLICIDADE
Topo

Fábio Seixas

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Fórum de fãs da F-1 descobre mudança nas regras para 2022

Gama de pneus da Pirelli à disposição dos pilotos de F-1 na atual temporada - Pirelli
Gama de pneus da Pirelli à disposição dos pilotos de F-1 na atual temporada Imagem: Pirelli
Conteúdo exclusivo para assinantes
Fábio Seixas

Fábio Seixas é jornalista com mestrado em Administração Esportiva e passagens por veículos como Folha de S.Paulo, SporTV e TV Globo. Cobriu mais de 170 GPs de F-1, esteve em duas temporadas da Indy e chegou a pilotar um Benetton em Paul Ricard. Voltou para os boxes rebocado.

Colunista do UOL

11/07/2021 12h42

Escrevi na sexta-feira sobre como a FIA às vezes age na surdina, sem alarde. É um vício antigo, incompreensível, difícil de tirar. Transparência não é o forte.

Atualmente, com fãs que fuçam e investigam tudo o que aparece pela frente, essa prática é inócua. Às vezes soa ridícula.

Como no caso a seguir.

Frequentadores do Reddit, um fórum na internet, descobriram uma mudança crucial no Regulamento Esportivo da F-1 para 2022, publicado desde o ano passado no site da FIA, neste link.

A partir do próximo Mundial, cai uma regra que valia desde 2014: a obrigatoriedade de os pilotos que avançarem para o Q3 largarem com os pneus da melhor volta no Q2.

A imagem abaixo reproduz o Regulamento Esportivo de 2022, mais especificamente a alínea J do artigo 6.4, que trata do uso de pneus nos fins de semana de corrida.

regrapneu - Reprodução - Reprodução
Trecho do Regulamento Esportivo da F-1 para 2022
Imagem: Reprodução

A FIA retirou a tal obrigatoriedade do regulamento. São as linhas riscadas.

Quando a regra foi adotada, a ideia era aumentar a competitividade do Q3, deixando a briga mais franca, tirando dos pilotos a preocupação de poupar pneus para a corrida. Encerrava também uma aberração: tempos no Q2 melhores que os da pole position.

A questão é que isso gerou um efeito colateral nas corridas. Em termos de estratégia, pilotos que largam de 11º para trás têm mais liberdade e opções do que os dez primeiros colocados. É melhor sair na sexta fila do que na quinta, por exemplo. E isso, convenhamos, também é bizarro.

O GP da Inglaterra, no próximo fim de semana, já vai trazer um apetitivo do que as novas regras proporcionarão para as corridas do ano que vem.

Será o primeiro teste das "minicorridas" aos sábados. E, neste sistema, até porque não há Q1, Q2 e Q3, cai também qualquer amarra sobre o tipo de pneus que os pilotos devem usar na largada de domingo. A liberdade é total.

Vale ficar de olho. E esperar que a FIA um dia entenda que regulamentos complicados, cheios de chicanes e mudanças mal comunicadas, são péssimos para atrair novos fãs.