PUBLICIDADE
Topo

Fábio Seixas

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Pílulas do Dia Seguinte

Max Verstappen e Sergio Perez, da Red Bull, respectivamente primeiro e terceiro colocados no GP da França - Joe Portlock/Getty Images
Max Verstappen e Sergio Perez, da Red Bull, respectivamente primeiro e terceiro colocados no GP da França Imagem: Joe Portlock/Getty Images
Fábio Seixas

Fábio Seixas é jornalista com mestrado em Administração Esportiva e passagens por veículos como Folha de S.Paulo, SporTV e TV Globo. Cobriu mais de 170 GPs de F-1, esteve em duas temporadas da Indy e chegou a pilotar um Benetton em Paul Ricard. Voltou para os boxes rebocado.

Colunista do UOL

21/06/2021 11h05

Quarenta e dois dias separaram os GPs da Espanha e da França. Quarenta e dois dias que viram o jogo mudar na F-1;

Na Espanha, Hamilton era o pole, perdeu a liderança para Verstappen na largada e deu o troco fazendo uma estratégia de duas paradas contra uma do rival. Venceu, ampliando sua liderança no campeonato para 14 pontos. Foi um nó da Mercedes e de seu principal piloto na Red Bull;

Na França, Verstappen era o pole, perdeu a liderança para Hamilton na largada e deu o troco fazendo uma estratégia de duas paradas contra uma do rival. Venceu, ampliando sua liderança no campeonato para 12 pontos. Foi um nó da Red Bull e de seu principal piloto na Mercedes;

Pode não ser uma virada definitiva. A Mercedes tem plenas condições de reagir e acho que ainda veremos algumas trocas nas lideranças dos Mundiais de Pilotos e de Construtores. Mas é inegável que alguma coisa mudou. A equipe alemã nunca teve adversária à altura desde que assumiu o topo da F-1, em 2014. Agora tem. E é das mais atrevidas;

Sacadas de estratégia, ações nos bastidores e truques de engenharia são legais de acompanhar. Mas nada supera o principal: estamos assistindo a um duelo de dois pilotos excepcionais, no auge da forma. Verstappen venceu com um ritmo avassalador na parte final da prova. E não podemos esquecer o que Hamilton fez, arrancando um desempenho mais do que decente de pneus duros já esbagaçados. Aquelas últimas voltas foram para assistir de pé;

"Não acho que retardei tanto assim a freada. Simplesmente perdi aderência de uma hora pra outra. Perdi a traseira do carro e fui pra fora da pista", explicou Verstappen, sobre a escapada na curva 1. Por um momento temi que a FIA resolvesse punir o holandês. Teria sido um erro, já que ele voltou para a pista numa boa, sem levar perigo a ninguém. A investigação foi aberta, mas o bom senso, enfim, falou mais alto;

Venho batendo no Bottas desde o começo do ano. Mas ontem ele foi vítima da estratégia. Os pneus duros dele eram 7 voltas mais velhos que os de Pérez e 15 voltas mais usados que os médios de Verstappen. Não tinha como segurar;

norrisgp - Reprodução - Reprodução
Norris e Gasly são entrevistados pela SkySports, da Inglaterra, após o GP da França
Imagem: Reprodução

Norris manteve sua toada na temporada. O inglês é o único piloto a marcar pontos em todas as etapas do campeonato. Em Paul Ricard saiu em oitavo e terminou em quinto. Outro que merece aplausos pela excelente regularidade é Gasly, sétimo colocado ontem: desde Imola, segunda etapa do campeonato, pontuou em todos os GPs. Dos 45 pontos da AlphaTauri, 37 são dele. Está levando o time nas costas. Tsunoda? Acho que não termina a temporada;

Corridas atrás escrevi aqui sobre os problemas de adaptação de Pérez, Ricciardo, Alonso e Vettel a suas novas equipes. Ficou no passado. Os quatro hoje já estão muito mais confortáveis nos carros, fazendo valer a capacidade que têm. Não por coincidência, os quatro pontuaram ontem;

E a Ferrari? Pela segunda vez no ano, terminou um GP sem marcar ponto. Leclerc já havia alertado que o desempenho em Mônaco e Baku foi acima do esperado, mas nem ele esperava um tombo tão forte em Paul Ricard. O monegasco terminou em 16º, atrás de Giovinazzi! Sainz foi apenas o 11º. Chefe da escuderia, Binotto atribuiu o mau desempenho ao trabalho do time com os pneus. "Não conseguimos fazer os pneus funcionarem. Não sei responder ainda o motivo. Teremos que fazer um brainstorming quando voltarmos pra fábrica";

O primeiro lote de ingressos para o GP de São Paulo esgotou poucas horas após o início das vendas, na sexta-feira. O segundo lote será colocado à venda nesta terça, a partir das 19h, pelo site oficial da corrida, aqui. Quem estiver interessado precisa correr e se inscrever na lista de espera, no mesmo site.

Errata: o texto foi atualizado
Ao contrário do que informado anteriormente, Leclerc terminou a corrida em 16º e não 14º. O erro foi corrigido.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL