PUBLICIDADE
Topo

Diogo Silva

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Dia do Atleta Olímpico é marcado por "twitaço" e pressão ao governo federal

Imagem do twitaço #EncaminhaPND no Dia do Atleta Olímpico - Reprodução
Imagem do twitaço #EncaminhaPND no Dia do Atleta Olímpico Imagem: Reprodução
Diogo Silva

Diogo Silva foi campeão mundial universitário, medalhista de ouro dos Jogos Pan-Americanos e participou dos Jogos Olímpicos de Atenas-2004 e Londres-2012 no taekwondo. Hoje, faz parte do grupo de rap Senzala Hi-Tech.

23/06/2021 04h00

Dia 23 de junho é o Dia do Atleta Olímpico no mundo. Faltando apenas 30 dias para o início dos Jogos de Tóquio, hoje não é um dia de celebração, mas, sim, de pressão ao governo federal no Brasil. Há 23 anos parado no governo, o Plano Nacional do Desporto (PND) é o responsável pelo "twitaço" programado para hoje com mobilização de vários atletas olímpicos, jornalistas, educadores físicos e políticos para pressionar o governo a colocar o PND em pauta.

Você sabe o que é o Plano Nacional do Desporto? É uma política pública dentro de um projeto de lei para nortear o esporte brasileiro. É uma forma de direcionar os investimentos públicos no esporte com metas e objetos nos próximos 10 anos.

A principal diretriz do PND é garantir o acesso à prática e à cultura da educação física e do esporte nas escolas de educação básica, de forma a promover o desenvolvimento integral de crianças, adolescentes e jovens, favorecendo a inclusão social.

Estamos falando que 64% das escolas públicas dentro do ensino básico não têm quadra esportiva. Dessa forma não respeitando a Lei nº 8.069/90 (Estatuto da Criança e do Adolescente) nem a Lei nº 12.852/2012 (Estatuto da Juventude) que, respectivamente, regulamentam o direito individual, de cunho fundamental, ao esporte e à cultura.

Se as crianças não estão aprendendo esporte nas escolas, os únicos espaços estão em projetos sociais ou espaços privados impactando diretamente no desenvolvimento para a cidadania, educação esportiva, formação de novos atletas e em resultados olímpicos.

Antes da pandemia já tínhamos 100 milhões de brasileiros inativos esportivamente, provocando uma sobrecarga no SUS com 300 mil mortes ao ano ocasionada pelo sedentarismo. Todos esses dados foram levantados pela organização Atletas pelo Brasil.

A organização sem fins lucrativos Atletas Pelo Brasil, fundada em 2006 pelo ex-jogador de futebol Raí e um grupo seleto de medalhistas olímpicos —entre eles Ana Moser, do vôlei, Joaquim Cruz, do atletismo e Lars Grael, da vela— e que hoje conta com mais de 60 atletas filiados. O grupo está à frente na reativação do Plano Nacional do Desporto, iniciativa atualmente parada no Ministério da Educação.

O PND é interministerial, perpassa pelos ministérios da defesa, educação, cidadania e Secretaria do Esporte. Assim que a lei Pelé foi sancionada em 1998, o PND também foi criado. Porém, nenhum governo até o momento colocou a proposta em pauta.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL