PUBLICIDADE
Topo

Diogo Silva

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Seleção brasileira de taekwondo é convocada para o Campeonato Pan-Americano

Milena Titoneli foi a a primeira brasileira campeã pelo taekwondo dos Jogos Pan-Americanos - Washington Alves/COB
Milena Titoneli foi a a primeira brasileira campeã pelo taekwondo dos Jogos Pan-Americanos Imagem: Washington Alves/COB
Diogo Silva

Diogo Silva foi campeão mundial universitário, medalhista de ouro dos Jogos Pan-Americanos e participou dos Jogos Olímpicos de Atenas-2004 e Londres-2012 no taekwondo. Hoje, faz parte do grupo de rap Senzala Hi-Tech.

26/05/2021 04h00

A tão aguardada convocação, enfim, chegou. Depois de 16 meses sem competir, atletas da seleção brasileira de taekwondo foram convocados para disputar o Campeonato Pan-Americano em Cancún, no México, que será realizado entre os dias 1º a 8 de junho.

Os atletas que conquistaram vaga na seleção brasileira em março de 2020 até o momento não tinham sido convocados para competir, nem sequer tinham treinado juntos.

Esse longo período de paralisação é fruto da pandemia, mas também do processo de vacinação no Brasil, que está muito lento, e da falta de recursos financeiro do taekwondo brasileiro para desenvolver e capacitar atletas pensando no próximo ciclo olímpico.

O Campeonato Pan-Americano é o primeiro torneio internacional para as Américas e marca o início do ciclo olímpico da França 2024. Para os atletas olímpicos classificados para Tóquio, casos de Milena Titoneli, Icaro Miguel e Edival Pontes (Netinho), será o primeiro torneio oficial do ano e último teste antes dos Jogos no Japão.

Henrique Silva, que luta na categoria até 68kg de São Paulo, participou de treinamentos para ajudar Netinho em sua preparação para Tóquio e é um desses atletas que entrou na seleção em março de 2020, mas nunca teve a chance de competir um torneio oficial.

O medalhista de bronze na Rio 2016, Maicon Andrade é outro exemplo. Maicon disputou até o fim a vaga olímpica para Tóquio e depois da não convocação para a Olimpíada passou longos meses sem competir. Ele nem sequer foi convidado a participar de treinos da seleção olímpica, mesmo sendo um dos top 10 do ranking mundial.

A lutadora Talisca Reis, que perdeu a vaga olímpica e planejava encerrar carreira, é outro exemplo. Talisca aproveitou o longo período sem competições para fazer cirurgias de reparação e descansar para retornar ao Dojo (tatame).

O Campeonato Pan-Americano é um torneio difícil para os brasileiros. Os principais rivais das Américas são México, Canadá, Estados Unidos, Colômbia, Cuba e República Dominicana, países que estarão presentes no evento.

Além do Pan-Americano entre seleções, também teremos o Pan-Americano aberto, no qual qualquer atleta pode participar.

O Brasil terá uma delegação de 26 atletas, sendo eles:

Equipe Feminina

Valeria Rodrigues - até 46kg

Leticia Oliveira - até 46kg

Nivea Barros - até 49kg

Bruna Rocha - até 49kg

Leonor Lima - até 57kg

Sandy Macedo - até 57kg

Caroline Santos - até 62kg

Barbara Dias - até 62kg

Milena Titoneli - até 67kg

Julia Herculano - até 67kg

Raiany Fidelis - até 73kg

Raphaela Galacho - até 73kg

Gabriela Siqueira - até acima de 73kg

Equipe Masculina

Victor Santos - até 54kg

Paulo Melo - até 54kg

João Miguel Neto - até 58kg

João Victor Diniz - até 58kg

William Silva - até 63kg

Henrique Silva - até 68kg

Edival Pontes (Netinho) - até 74kg

Vinicius Matos - até 74kg

Lucas Ostapiv - até 80kg

Icaro Miguel - até 87kg

Jhonatan Lima - até 87kg

Maicon Siqueira - acima de 87kg

Robson Maia - acima de 87kg