PUBLICIDADE
Topo

Diego Garcia

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Justiça nega recurso, e Atlético-MG precisa pagar R$ 12 milhões a agente

Diego Garcia

Repórter desde 2010, passou por Folha de S. Paulo, ESPN, Terra e Placar. Ganhou dois prêmios Aceesp (2014 e 2016) e foi indicado aos prêmios Comunique-se (2019), República (2017, 2018 e 2021), Folha (2018 e 2019) e Fenacor (2020). Cobriu Copa do Mundo, Olimpíadas, Mundial de Clubes e outros grandes eventos. Contato: garciadiegosilva@gmail.com

Colunista do UOL

22/06/2022 04h00

Passando por um momento instável em campo, o Atlético-MG sofreu uma derrota que vai obrigar o clube a abrir o cofre. A Justiça de São Paulo negou recurso do Galo pedindo anulação da sentença que havia condenado o time alvinegro a pagar mais R$ 7,3 milhões ao agente André Cury pela negociação do zagueiro Frickson Erazo.

O julgamento ocorreu na 18ª Câmara de Direito Privado, na Comarca de São Paulo, onde foi negado provimento ao recurso do Atlético-MG. Ao todo, o Galo foi condenado a pagar R$ 7,385 milhões, mais correção monetária e juros de 1% ao mês. Além disso, viu a Justiça paulista aumentar os honorários para 12%. Ao todo, o débito deverá ultrapassar R$ 12 milhões.

A dívida do clube mineiro com a Link Assessoria Esportiva, de propriedade de Cury, tem origem na contratação de Erazo junto ao Estoril, de Portugal. Em razão dos serviços prestados pela Link na contratação de Erazo pelo Estoril e na transferência do Estoril para o Galo, o clube português cedeu à empresa 1,1 milhão de euros que teria de receber do Atlético-MG. Cury, que é representado pelas advogadas Adriana Cury e Fernanda Saade, conseguiu que a conversão de euros para reais ocorra à data do efetivo pagamento, e não pelo vencimento do débito, que aconteceu 17 de agosto de 2017.

A lista de ações de Cury contra o Atlético-MG é grande. São atualmente 28 processos em andamento, referentes a Guilherme Arana, Luan, Lucas Pratto, Marcos Rocha, Vina, Rómulo Otero,, Eduardo Vargas, Rosinei, Maicosuel, Dylan Borrero, José Welison, David Terans, Leandrinho, Denilson, Mansur e Rafael Dudamel. Cury é representado pelas advogadas Adriana Cury e Fernanda Saade.

No total, a dívida do Galo com André Cury, acrescida de multas, juros e honorários advocatícios, é estimada em R$ 70 milhões.