PUBLICIDADE
Topo

Diego Garcia

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Justiça rejeita novo recurso do Atlético-MG em briga com superagente

Atlético-MG ainda briga com Cury na Justiça - Aldo Carneiro/Futura Press/Estadão Conteúdo
Atlético-MG ainda briga com Cury na Justiça Imagem: Aldo Carneiro/Futura Press/Estadão Conteúdo
Diego Garcia

Repórter desde 2010, passou por Folha de S. Paulo, ESPN, Terra e Placar. Ganhou dois prêmios Aceesp (2014 e 2016) e foi indicado aos prêmios Comunique-se (2019), República (2017, 2018 e 2021), Folha (2018 e 2019) e Fenacor (2020). Cobriu Copa do Mundo, Olimpíadas, Mundial de Clubes e outros grandes eventos. Contato: garciadiegosilva@gmail.com

Colunista do UOL

08/12/2021 09h21

A Justiça rejeitou um novo recurso do Atlético-MG para penhorar uma sede do clube no lugar do Shopping Diamond Mall, em processo movido pelo empresário André Cury, um dos maiores do futebol brasileiro, por uma dívida pela contratação do atacante Franco Di Santo.

O time mineiro queria dar a sede administrativa em Lourdes como garantia pelo processo, mas o imóvel já tem penhoras fiscais, o que fez o empresário rejeitar a oferta.

O agente já havia conseguido a hipoteca de 49,9% do Shopping Diamond Mall, registrada na matrícula do imóvel em 17 de agosto, em nome de sua empresa, Link Assessoria Esportiva e Propaganda.

O relator considerou que a decisão anterior, que já havia rejeitado um recurso do clube, estava bem fundamentada e não deveria ser reformada.

A sentença havia dito que, mesmo com os débitos tributários na sede de Lourdes parcelados, não é suficiente para o bem ser dado como garantia na ação. Além do que, o shopping está livre de penhoras e também é propriedade do Atlético-MG.

No total, a dívida do Galo com Cury ultrapassa hoje a casa dos R$ 40 milhões.

As partes tentaram um acordo no meio do ano, mas as conversas não avançaram. O clube chegou a oferecer o débito com Fred como garantia e ainda percentuais em futuras vendas de jogadores.

Cury e seus representantes abriram mais de 24 processos contra o Atlético-MG. Em alguns deles, os advogados tentaram receber os valores cobrados por meio de receitas.

O empresário tem dezenas de cobranças associadas ao Atlético-MG, referentes a Guilherme Arana, Luan, Lucas Pratto, Marcos Rocha, Vina, Rómulo Otero,, Eduardo Vargas, Rosinei, Maicosuel, Frickson Erazo, Dylan Borrero, José Welison, David Terans, Leandrinho, Denilson, Mansur e Rafael Dudamel.