PUBLICIDADE
Topo

Diego Garcia

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Times do Nordeste dão show com melhor início na história do Brasileirão

Bahia venceu o Santos na estreia do Brasileiro - Jhony Pinho/AGIF
Bahia venceu o Santos na estreia do Brasileiro Imagem: Jhony Pinho/AGIF
Diego Garcia

Repórter desde 2010, passou por Folha de S. Paulo, ESPN, Terra e Placar. Ganhou dois prêmios Aceesp (2014 e 2016) e foi indicado aos prêmios Comunique-se (2019), República (2017, 2018 e 2021), Folha (2018 e 2019) e Fenacor (2020). Cobriu Copa do Mundo, Olimpíadas, Mundial de Clubes e outros grandes eventos. Contato: garciadiegosilva@gmail.com

Colunista do UOL

31/05/2021 04h00

Nenhum time do Nordeste foi derrotado na estreia do Campeonato Brasileiro neste fim de semana. Mais do que isso: venceram três de quatro partidas - todas contra times considerados grandes - e somaram dez pontos de 12 possíveis. É o maior começo da história dos clubes da região desde que o torneio é disputado por pontos corridos (2003).

Os 10 pontos somados de Bahia, Fortaleza, Ceará e Sport são um recorde das equipes nordestinas na primeira rodada do Brasileirão. Até então, as melhores marcas eram seis pontos somados nas primeiras rodadas de 2019 e 2020. Com os bons resultados, Bahia, Ceará e Fortaleza dormiram no G-4 do Brasileirão.

Em aproveitamento, os 84% de média de pontos conquistados na primeira rodada deste ano só não superaram a marca de 2015, mas só porque é uma base de comparação diferente. Naquela ocasião, o único representante do Nordeste era o Sport, que venceu o Figueirense por 4 a 1 na estreia.

O show dos times nordestinos começou no sábado à noite. Após primeiro tempo sem muitas emoções, o Bahia fez três gols em sete minutos e atropelou o Santos por 3 a 0, no Pituaçu, em Salvador. Os gols foram marcados por Thaciano, duas vezes, aproveitando falhas do sistema defensivo alvinegro, e Juninho, de cabeça após cobrança de escanteio.

No domingo, pela manhã, o Fortaleza viajou a Belo Horizonte para encarar um dos favoritos ao título, o Atlético-MG. O time da casa teve mais volume de jogo e criou as melhores chances. Marcou de pênalti, com Hulk. Porém, o Galo voltou mal do intervalo, a equipe nordestina reagiu e virou, com Pikachu, que marcou duas vezes - o segundo nos acréscimos.

Já no período da tarde, foi a vez do Grêmio, mais um dos favoritos a brigar pela parte de cima da tabela, cair contra um time nordestino. Mesmo com reservas, o Ceará aproveitou duas falhas de Ruan para abrir o placar, com Cléber e Ricky. No segundo tempo, Vanderson e Ricardinho empataram, mas Jorginho fez o gol da vitória, aos 49.

À noite, porém, parecia que com o Sport seria diferente. O Inter se impôs e dominou o adversário desde o começo. Com volume de jogo, fez o primeiro, de pênalti, com Edenilson, e ampliou com Rodrigo Lindoso antes do intervalo. Mas o time de Pernambuco reagiu na etapa final. Thiago Neves, de pênalti, e André, aos 44, empataram a partida.

Um lance polêmico no fim ainda anulou o que seria o terceiro gol do inter e Impediu o futebol do Nordeste de sofrer seu primeiro revés no Brasileirão.

Com pelo menos um representante na elite do futebol brasileiro desde o início da era dos pontos corridos, em 2003, o Nordeste sofreu pelo menos uma derrota na primeira rodada em quase todas as edições. As exceções são 2003, quando Fortaleza, Bahia e Vitória estrearam empatando; 2009, com empates de Sport e Náutico e triunfo do Vitória; e o já mencionado ano de 2015.

Na contramão dos nordestinos, os quatro grandes paulistas deixaram a desejar na estreia do Campeonato Brasileiro 2021. Além do citado revés do Santos para o Bahia, o Corinthians perdeu para o Atlético-GO (1 a 0) e o Palmeiras sucumbiu para o Flamengo (1 a 0). Com as derrotas, os três acabaram a primeira rodada na zona do rebaixamento.

Já o São Paulo empatou com o Fluminense por 0 a 0, no sábado. O único representante do estado que venceu foi o Red Bull Bragantino, que fez 3 a 0 na Chapecoense fora de casa.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL