PUBLICIDADE
Topo

Danilo Lavieri

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Após eliminar São Paulo, Abel pega Fla para tirar outra pedra do sapato

Abel Ferreira durante partida do Palmeiras contra o Athletico-PR no Allianz Parque - Marcello Zambrana/AGIF
Abel Ferreira durante partida do Palmeiras contra o Athletico-PR no Allianz Parque Imagem: Marcello Zambrana/AGIF
Danilo Lavieri

Danilo Lavieri começou a carreira em 2008 e trabalha com futebol desde 2010. Já cobriu Copa, Olimpíada, escreveu a biografia do goleiro Marcos (Nunca Fui Santo) e ganhou prêmio de furo do ano da Aceesp em 2019.

Colunista do UOL

11/09/2021 04h00

Quando eliminou o São Paulo da Libertadores, Abel Ferreira não só garantiu a vaga na semifinal da Libertadores, mas também se livrou do estigma de não vencer a equipe de Hernán Crespo. O jogo de domingo (12) contra o Flamengo dá ao técnico português a oportunidade de tirar outra pedra do sapato.

Desde que chegou ao Brasil, o europeu não venceu o Flamengo, inclusive porque o jejum dos palmeirenses diante do carioca dura desde 2017. Além de perder no Brasileirão, foi derrotado nos pênaltis na Supercopa do Brasil que é um dos resultados que mais conturbaram o ambiente do Palestra Itália no ano.

Neste domingo, o Palmeiras vai pegar um adversário desfalcado que já mostrou muito poderio ofensivo, mas que falha muitas vezes na marcação e na recomposição. Esse pode ser o ponto decisivo para o Alviverde explorar, uma vez que sua zaga é normalmente confiável.

O estilo de jogo do Flamengo é diretamente ligado à chegada de Renato Gaúcho, que pode ser chamado de freguês por Abel Ferreira. O português enfrentou o técnico brasileiro três vezes, com duas vitórias e um empate, sendo o título da Copa do Brasil de 2020 o mais marcante.

Além de reunir dois dos melhores times do país, o confronto também mostra o que cada um pôde fazer na janela sem jogos do Brasileirão e define como será o clima das equipes na sequência da temporada.

Siga também as opiniões de Danilo Lavieri no Twitter e no Instagram

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL