PUBLICIDADE
Topo

Danilo Lavieri

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Palmeiras precisa resolver "caso Luiz Adriano" para dar mais opções a Abel

Luiz Adriano em treino do Palmeiras na Academia de Futebol - Fabio Menotti
Luiz Adriano em treino do Palmeiras na Academia de Futebol Imagem: Fabio Menotti
Danilo Lavieri

Danilo Lavieri começou a carreira em 2008 e trabalha com futebol desde 2010. Já cobriu Copa, Olimpíada, escreveu a biografia do goleiro Marcos (Nunca Fui Santo) e ganhou prêmio de furo do ano da Aceesp em 2019.

Colunista do UOL

04/09/2021 04h00

Uma das reclamações recorrentes de torcedores do Palmeiras é a falta de ação na última janela de transferências, especialmente para a contratação de um camisa 9. A verdade é que o elenco apresenta opções para Abel Ferreira, mas a principal delas vive uma situação que merecia mais transparência.

Luiz Adriano já mostrou diversas vezes que tem condições técnicas e táticas superiores em relação a quase todos os seus concorrentes no time e até mesmo no Brasileirão. Ele tem posicionamento diferenciado, consegue exercer funções até de armação se necessário e tem capacidade para finalizar. A questão é que sua passagem na Academia de Futebol tem sido marcada por problemas físicos que impossibilitam uma sequência.

Afinal, o que acontece com ele? Quais os problemas para que um jogador de salário tão expressivo e de tamanha importância para o grupo não seja mais aproveitado? Um edema pode tirar o atleta por tantas vezes de campo? O máximo que ouvimos até aqui é que "ele não vive suas melhores condições físicas".

As estatísticas mostram que o time de Abel consegue, sim, criar bastante oportunidade. Como bem destacou o jornalista Paulo Calçade, nos últimos seis jogos, o tão aclamado Atlético-MG conseguiu criar 105 oportunidades de gol. O Palmeiras, por sua vez, chegou a incríveis 95 oportunidades, mas a impressão é que não tem criatividade. Mesmo que com menos "show" do que o Galo e o Flamengo, os palmeirenses sempre conseguem incomodar a defesa adversária, mas às vezes isso não fica muito claro. E sabe por quê? Falta qualidade para finalizar.

Deyverson é esforçado, mas limitado tecnicamente. Willian tem um excelente custo-benefício, mas já disse que prefere não atuar como referência. Rony já atuou improvisado por ali em um esquema sem camisa 9 fixo, mas não consegue repetir o desempenho que lhe deu o rótulo de um dos melhores da Libertadores de 2020.

Se Luiz vive um "drama" sem solução, o melhor seria encontrar uma saída boa para os dois lados. Se ele não estiver satisfeito no Palmeiras, já teve oportunidades de se transferir para outras equipes mais de uma vez.

Isso não significa que o mercado do Palmeiras foi horrível. Na verdade, as contratações de Piquerez, Jorge e o retorno de Dudu já seriam suficientes para animar a torcida, isso sem nem contar a volta de Matheus Fernandes. E a manutenção de praticamente todos os atletas que conquistaram os títulos de 2020? Outro feito considerável! Tudo isso mantendo saúde financeira do clube: louvável.

Mas enquanto não tiver um camisa 9 para chamar de seu, a torcida vai ter sempre uma parte do copo meio-vazio para lembrar.

Siga também as opiniões de Danilo Lavieri no Twitter e no Instagram

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL