PUBLICIDADE
Topo

Danilo Lavieri

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Palmeiras repete script e só topa vender Dudu por "proposta irrecusável"

Dudu comemora gol pelo Palmeiras em jogo contra o Guarani, em fevereiro de 2020, no Allianz Parque - Daniel Vorley/AGIF
Dudu comemora gol pelo Palmeiras em jogo contra o Guarani, em fevereiro de 2020, no Allianz Parque Imagem: Daniel Vorley/AGIF
Danilo Lavieri

Danilo Lavieri começou a carreira em 2008 e trabalha com futebol desde 2010. Já cobriu Copa, Olimpíada, escreveu a biografia do goleiro Marcos (Nunca Fui Santo) e ganhou prêmio de furo do ano da Aceesp em 2019.

Colunista do UOL

20/05/2021 04h00

Com Diego Iwata Lima, do UOL, em São Paulo

O Palmeiras vive novamente a mesma situação que viveu com Dudu no meio de 2020. Assim como foi na primeira negociação para a saída do jogador para o Al-Duhail, a ideia da diretoria no momento é só topar uma proposta irrecusável pelo ídolo alviverde que teve a sua volta comemorada como título.

O estafe de Dudu tem sustentado que em breve uma proposta oficial do Oriente Médio chegará às mãos da diretoria palmeirense, mas até aqui nenhum documento foi apresentado para quem comanda o futebol do atual campeão da Libertadores.

As mesmas pessoas que afirmam para a diretoria que esse documento chegará são as que mantiveram por dias que o Al-Duhail exerceria o direito de comprar os direitos do atacante de forma definitiva, o que não aconteceu no último dia 15 de maio.

O Palmeiras admite que o peso do salário de Dudu é grande para o atual momento vivido pelo clube, onde as finanças são colocadas em primeiro lugar na hora de analisar possíveis contratações. Mas a alternativa de momento não é desfazer do camisa 7 por qualquer proposta só por conta disso.

No elenco, o Alviverde tem alguns garotos que atraem a atenção da Europa e que podem render até mais do que os 6 milhões de euros previstos com a negociação de Dudu que não aconteceu. A saída é relativamente fácil para tapar o buraco criado pelo negócio frustrado.

Na primeira negociação, o Baixola pediu pessoalmente a Maurício Galiotte para ser negociado por conta dos problemas pessoais que vivia com sua ex-mulher. Mesmo na situação delicada, o jogador ouviu do dirigente que a transação só aconteceria com muito dinheiro envolvido. Foi o que aconteceu: 7 milhões de euros pelo empréstimo de um ano, além da cláusula já citada que não foi exercida pelo Al-Duhail.

Desta vez, o Alviverde vive uma situação financeira um pouco mais confortável por conta dos títulos conquistados, por já saber que avançou ao mata-mata da Libertadores e por ser finalista do Paulistão. Ainda assim, a previsão é de vender pelo menos R$ 80 milhões em atletas, sendo que metade desse objetivo já foi alcançado.

Dudu ainda é considerado como reforço raro no mercado e cumpre um dos pedidos de Abel Ferreira para melhorar a qualidade do elenco, que era ter mais um jogador com velocidade e drible para atuar pelas pontas.