PUBLICIDADE
Topo

Danilo Lavieri

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Dudu, ex-Palmeiras, tem direito a R$ 16 mi se Al-Duhail desistir de compra

Dudu, durante partida do Al Duhail, do Qatar, contra o Al-Taawoun, da Arábia Saudita, pela Liga dos Campeões da Ásia - Divulgação/Al Duhail
Dudu, durante partida do Al Duhail, do Qatar, contra o Al-Taawoun, da Arábia Saudita, pela Liga dos Campeões da Ásia Imagem: Divulgação/Al Duhail
Danilo Lavieri

Danilo Lavieri começou a carreira em 2008 e trabalha com futebol desde 2010. Já cobriu Copa, Olimpíada, escreveu a biografia do goleiro Marcos (Nunca Fui Santo) e ganhou prêmio de furo do ano da Aceesp em 2019.

Colunista do UOL

06/04/2021 12h06

Se o Al-Duhail, do Qatar, optar por não exercer a compra definitiva dos direitos de Dudu precisará pagar uma multa de 2,5 milhões de euros ao atleta, segundo apurou o blog. Na cotação de hoje, isso significa que o atacante terá direito a receber R$ 16,6 milhões no meio do ano, quando vence seu primeiro ano de empréstimo.

O valor foi colocado em contrato pelos dois lados quando o negócio foi fechado em julho do ano passado como forma de dar confiança ao atleta de que a intenção da equipe do Oriente Médio era efetivar a opção de compra. Como ele mesmo já falou em suas últimas entrevistas, o plano é ficar por lá por pelo menos três anos.

Para contratar Dudu, o Al-Duhail pagou 7 milhões de euros pelo empréstimo de um ano, com a opção de pagar mais 6 milhões de euros para ficar com 80% dos direitos econômicos do atleta. Os outros 20% ainda ficam com o Palmeiras para uma eventual negociação no futuro.

Até por conta disso, a permanência do atleta no Qatar é dada como certa. Na cabeça dos dirigentes palmeirenses, não faz sentido o Al Duhail não exercer a opção de compra e topar pagar a multa para o atleta.

Apesar da entrada de dinheiro que é iminente, o Palmeiras ainda prefere não ir ao mercado da bola com muita força e mantém posição discreta na hora de buscar contratações. A equipe, inclusive, admite fazer vendas de um dos destaques caso a proposta que chegue à mesa seja boa o suficiente.