PUBLICIDADE
Topo

Danilo Lavieri

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Desempenho de Lucas Lima preocupa mais do que resultado do Palmeiras

Lucas Lima, jogador do Palmeiras, na partida contra o Botafogo - Marcello Zambrana/AGIF
Lucas Lima, jogador do Palmeiras, na partida contra o Botafogo Imagem: Marcello Zambrana/AGIF
Danilo Lavieri

Danilo Lavieri começou a carreira em 2008 e trabalha com futebol desde 2010. Já cobriu Copa, Olimpíada, escreveu a biografia do goleiro Marcos (Nunca Fui Santo) e ganhou prêmio de furo do ano da Aceesp em 2019.

Colunista do UOL

17/02/2021 21h26

O desempenho do Palmeiras diante do já rebaixado Coritiba não foi o que sua torcida sonhava em ver. Na verdade, o nível do jogo como um todo foi bem baixo. Mas essa certamente não é a preocupação principal nem dos palmeirenses, tampouco de Abel Ferreira e sua comissão. Assim como já havia sido contra o Fortaleza, a partida de hoje (17) serve mais para recuperar seus atletas no aspecto físico e mental depois da maratona com Libertadores e Mundial.

Veja mais: Palmeiras desconfia que está sendo "usado" por estafe de Diego Costa

O português mantém o discurso de não ter apenas 11 titulares, mas ele deixa claro as suas prioridades na hora de gerir quantos minutos cada um ganha em campo até a final da Copa do Brasil contra o Grêmio. Lucas Lima era dos que poderiam ser mais usados após perder bastante espaço, mas sua recuperação parece ser um obstáculo intransponível.

Contra o Fortaleza, o meio-campista tinha feito uma partida melhor do que a média, com direito até a gol que quebrou jejum de mais de um ano sem gol. A esperança era que o ritmo continuasse a subir para que o atleta mais bem pago do elenco pudesse servir como uma opção para um setor que Abel encontra problemas constantemente, que é a criação do meio-campo.

A questão é que Lucas voltou a ter uma participação quase nula, por vezes até um pouco displicente, como já havia sido, por exemplo, na despedida do time antes de viajar ao Mundial contra o Botafogo.

Uma das alternativas é Raphael Veiga, que entrou hoje e já fez mais do que seu companheiro de elenco mesmo com poucos minutos em campo. Gustavo Scarpa é outro que teve um desempenho aceitável e surge novamente como uma opção. A questão é que nenhum deles consegue manter a regularidade ideal.

O desempenho de hoje ainda reforça, assim como já havia sido em outras partidas durante a temporada com time misto, que o Palmeiras precisa de contratações para algumas posições importantíssimas, como um camisa 9 de ofício para concorrer com Luiz Adriano.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL