PUBLICIDADE
Topo

Corinthians não quer fazer teste de Covid-19 antes de enfrentar o Palmeiras

Andrés Sanchez em entrevista coletiva virtual no CT Joaquim Grava neste sábado - Rodrigo Coca/Agência Corinthians
Andrés Sanchez em entrevista coletiva virtual no CT Joaquim Grava neste sábado Imagem: Rodrigo Coca/Agência Corinthians
Danilo Lavieri

Danilo Lavieri começou a carreira em 2008 e trabalha com futebol desde 2010. Já cobriu Copa, Olimpíada, escreveu a biografia do goleiro Marcos (Nunca Fui Santo) e ganhou prêmio de furo do ano da Aceesp em 2019.

Colunista do UOL

03/08/2020 13h26

O Corinthians avisou hoje (3) que seus jogadores não passarão por novos testes de Covid-19 antes da final do Paulistão com jogos marcados para quarta-feira e sábado, contra o Palmeiras. O pedido foi feito por Andrés Sanchez em reunião entre os clubes e a Federação Paulista de Futebol nesta segunda-feira.

O blog confirmou a informação com fontes dos dois times. A justificativa corintiana é que os jogadores estão concentrados o tempo inteiro desde o retorno do futebol e que não há a necessidade de novos testes, de acordo com o protocolo.

Por outro lado, os palmeirenses têm sido liberados de suas concentrações e, por isso, fazem mais testes. Pelo protocolo, os atletas do Alviverde deveriam ficar concentrados, como diz o texto do documento da FPF. A entidade ainda não especifica a frequência necessária de testes e só usa o termo "previamente testados" para os atletas.

"O protocolo prevê que todos os 16 clubes fiquem concentrados em locais previamente definidos e preparados durante todo período de jogos da competição. Isso permite maior controle das variáveis por serem grupos fechados e previamente testados, sob maior supervisão".

O time do Palestra Itália se posicionou contra o pedido de Andrés. A Federação ficou de emitir uma resposta definitiva em breve, após consultar o médico Moisés Cohen. Haverá uma nova roda de conversas entre os departamentos médicos dos dois clubes.

Recentemente, inclusive, o Eistein errou em 26 testes de pessoas do Red Bull na véspera do jogo contra o Corinthians, pelas quartas de final.

O levantamento feito pelo consórcio de imprensa divulgou ontem que 94.130 pessoas morreram pela doença, com 2.733.622 casos pelo país.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.