PUBLICIDADE
Topo

Coluna

Bala na Cesta


CBB e Liga Nacional enviam notas sobre problemas entre as entidades

CBB - Divulgação CBB/LNB
CBB Imagem: Divulgação CBB/LNB
Fábio Balassiano

Por aqui você verá a análise crítica sobre tudo o que acontece no basquete mundial (NBB, NBA, seleções, Euroliga e feminino), entrevistas, vídeos, bate-papo e muito mais.

28/02/2020 13h01

Conforme você leu aqui ontem, Confederação Brasileira e Liga Nacional de Basquete andam se estranhando (agora) publicamente. Após publicar o texto analítico a respeito da situação eu conversei com as duas entidades, que enviaram notas sobre os mais recentes desentendimentos. Vamos lá.

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE BASKETBALL:
"A CBB chancela a Liga Nacional de Basquete e acredita que a LNB cumpre bem o seu papel. Recentemente, as duas partes, inclusive, assinaram um acordo com a presença e anuência da Federação Internacional de Basquete (FIBA). A CBB está de portas abertas para diálogo com os clubes e entidades que promovem o basquete e espera que as ligas chanceladas cumpram com suas responsabilidades pelo bem do basquete brasileiro".

LIGA NACIONAL DE BASQUETE
"A Seleção Brasileira não é uma propriedade do NBB e nesse ponto, realmente, erramos ao cometer um equívoco relacionando a Seleção com a competição em um post nosso do Instagram no final de semana. No entanto, a intenção de todos os posts referentes à Seleção sempre visou a promoção do basquetebol brasileiro e do NBB, somando e jamais diminuindo o trabalho ou esforço da Confederação, assim como temos feito de forma entusiasta ao longo dos últimos onze anos.

Desde a criação da Liga Nacional de Basquete, a Seleção Brasileira, tanto principal quanto nas categorias de base, sempre foi pauta de matérias, posts nas mídias sociais e coberturas in loco da nossa equipe de comunicação. E como todas as ligas profissionais do mundo usamos a plataforma da Seleção para promover, além da própria Seleção, também o basquetebol disputado no país. Para nós, ter metade da Seleção Brasileira nas Olimpíadas de Londres 2012 formada por jogadores que atuavam nas quadras nacionais foi um ativo importante que comprovava, na época, a força do ainda "jovem NBB" em relação às maiores ligas do mundo.

Além da Seleção Brasileira, também exploramos em matérias e posts as convocações de atletas do NBB para as suas seleções nacionais, como é o caso de Parodi, Vidal e Barrera, no Uruguai, Nesbitt, nas Bahamas, e Vargas e Solano, na Rep. Dominicana. Todos são ativos importantes de promoção da competição, principalmente, numa época em que o NBB estava parado, sem jogos, em atenção ao calendário ocupado pela Seleção.

A LNB ratifica seu compromisso com o desenvolvimento do basquetebol brasileiro que passa, essencialmente por uma relação sinérgica e de cooperação com a Confederação".

Agradeço às duas entidades pela colaboração e torço para que elas se acertem.

Bala na Cesta