Alicia Klein

Alicia Klein

Siga nas redes
Só para assinantesAssine UOL
OpiniãoEsporte

Corinthians deu desculpa perfeita para Vai de Bet pular fora

Desde que a empresa de apostas assinou com o Corinthians, coloquei o questionamento: como conseguem se comprometer com tanto dinheiro, tendo acabado de começar suas operações no Brasil? Cento e vinte milhões por ano de cara parecia uma "aposta" muito arriscada, especialmente considerando que o país ainda não regulamentou o setor, tornando mais difícil a previsão de receitas mesmo de curto prazo.

Pois bem, o Corinthians tanto fez, que deu à Vai de Bet a oportunidade de repensar seu compromisso e saltar fora de um barco que só faz afundar. Não vai afundar, afinal é o Corinthians, mas também não oferece segurança alguma a quem está a bordo.

Para além do caso policial com envolvimento de laranja na intermediação do contrato de patrocínio, que afeta diretamente a credibilidade do clube como parceiro de negócios, há o dia a dia. Não pagar o que deve, atrasar salário, ser palco constante de disputas internas, perder de forma melancólica um de seus maiores ídolos e, semanas depois, perder também o seu substituto.

Hoje, Cássio está no Cruzeiro, Carlos Miguel está a caminho da Inglaterra e o Timão está sem goleiro profissional. Os diretores Rozallah Santoro (financeiro) e Fernando Alba (adjunto de futebol) também já vestiram seus coletes e rumaram aos botes.

Por aí vai.

Diante desse cenário, quem vai querer se associar ao Corinthians?

Ainda muita gente, pois é o clube com a segunda maior torcida do país, inserido no seu maior mercado. A verdade do momento, porém, é quase inescapável: só vai chegar quem precisar. Quem puder sair vai escapar e quem puder escolher vai pensar cinquenta vezes antes de se enfiar nesta nau errante comandada por Augusto Melo.

Siga Alicia Klein no Instagram e no Twitter

Leia todas as colunas da Alicia aqui

Opinião

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.

Deixe seu comentário

Só para assinantes